Jornal: Barça aposta em 'cláusulas anti Neymar' para evitar adeus de astros

Do UOL, em São Paulo

  • AP Photo/Francois Mori

Por mais que tenha faturado 222 milhões de euros ao vender Neymar para o Paris Saint-Germain, o Barcelona demorou para lidar com a situação de perder um de seus principais jogadores. E para evitar que outros de seus protagonistas deixem o clube, a diretoria resolveu aumentar suas cláusulas rescisórias para valores exorbitantes. A informação é do jornal catalão El Periodico.

O veículo aponta que as multas aumentaram bastante após a saída do brasileiro. Contratados para suprir sua ida ao PSG, Philippe Coutinho e Ousmane  Dembélé foram os primeiros a terem cláusulas acima do padrão casual. Ambos os atletas possuem uma multa rescisória de 400 milhões de euros (R$ 1,569 bilhão).

Além dos recém-chegados, astros veteranos também estão na lista de 'inegociáveis' do Barcelona. Gerard  Piquè, que teve sua renovação de contrato até 2022 anunciada nesta quinta-feira (18), tem uma cláusula de 500 milhões de euros (quase R$ 2 bilhões).

A maior multa rescisória é de Lionel Messi. Se algum clube quiser contratar o argentino, que renovou o seu acordo com o clube até de 2021, terá de pagar 700 milhões de euros (R$ 2746 bilhões) ao Barcelona.

A decisão foi tomada pelo presidente do clube Jose  María  Bartomeu. De acordo com o periódico, o mandatário resolveu "mudar radicalmente de política" depois de Neymar ter saído da equipe.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos