Novo presidente tenta se desvincular de Eurico e fala em traição de Brant

Pedro Ivo Almeida

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • Pedro Ivo Almeida/UOL Esporte

    Alexandre Capelo concede entrevista após ser eleito novo presidente do Vasco

    Alexandre Capelo concede entrevista após ser eleito novo presidente do Vasco

A vitória de Alexandre Campello na eleição do conselho deliberativo na última sexta-feira e que o tornou presidente do Vasco levantou algumas suspeitas sobre sua ligação com o atual mandatário Eurico Miranda. O futuro comandante do Cruzmaltino, no entanto, negou qualquer ligação com o polêmico dirigente, mas admitiu que contou com ajuda do rival para triunfar no pleito.

Isso porque ele desmembrou aliança com Júlio Brant, franco favorito à vitória e desafeto de Eurico, horas antes da eleição. Segundo Campello, o ex-companheiro de chapa tomou atitudes arrogantes, desrespeitou os beneméritos do clube e, por isso, perdeu nos votos do conselho. Isso, claro, contanto com votos da chapa de Eurico, que escolheu um dos dois adversários para apoiar.

"Essa derrota sofrida pela "Sempre Vasco" [chapa de Julio Brant] se deu por desconhecimento do estatuto, arrogância. Romperam com principais aliados. Venceram dia 7 e se julgaram eleitos, agiram com arrogância e isso é inadmissível. Precisa respeitar os poderes. Se a "Sempre Vasco" fosse eleita, o clube seria ingovernável. Teria oposição desses 54 beneméritos que desistiram de apoiá-lo e do conselho fiscal. Nossa vitória é fundamental para o funcionamento do clube. Os números falam por si só. Eurico só veio por desavença ao Brant. Foi bem-vindo na eleição, pois voto não se nega", disse Alexandre Campello.

"No futebol se diz que a reposta se dá dentro de campo. Quem diz que nos associamos ao Eurico, verá no dia a dia. Tenho quatro anos para provar que não há nada disso. Isso não é verdade, não precisei de fazer nenhum tipo de acordo com o Eurico. Se ele surfou nessa onda porque tinha desavenças com o Brant e aproveitou para devolver alguma situação, não tenho a menor culpa. Sou opsiçao ao Eurico desde sempre. Gostaria que ficasse claro que não tem nenhum acordo. Nem haverá", completou o futuro presidente do Vasco.

Por fim, Campello comentou sobre o fato de o nome de Eurico ter sido gritado pelos beneméritos assim que foi anunciada a sua vitória – e consequentemente a derrota de Júlio Brant. Apesar de deixar claro que não gostou, ele diz que faz parte da democracia, mas que isso nada influenciará em seu mandato.

"Os gritos não posso fazer nada. Existem vários 'Euriquistas', é natural que o reverenciem. Não vamos calar os beneméritos, pelo contrário. Queremos que o Vasco volte a ser democrático. Liberdade de expressão. Não vão interferir na nossa diretoria. Eurico estava tirando onda com o Julio. Não procedo dessa maneira. Sou equilibrado e sério", finalizou Alexandre Campello.

Embora tenha se tornado o novo presidente, Alexandre Campello só tomará posse na próxima segunda-feira (22). Até lá, o clube seguirá com uma diretoria administrativa determinada pela Justiça entre Eurico Miranda, Julio Brant e Fernando Horta

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos