Setor mais inchado do elenco, zaga do Palmeiras dá sustos em 1º teste

Leandro Miranda

Do UOL, em São Paulo

  • Cesar Greco/Ag. Palmeiras/Divulgação

    Antônio Carlos (foto) formou com Thiago Martins a zaga do Palmeiras contra o Santo André

    Antônio Carlos (foto) formou com Thiago Martins a zaga do Palmeiras contra o Santo André

Mesmo com um elenco recheado de opções de qualidade, o Palmeiras começou 2018 colocando na cabeça do torcedor uma dúvida sobre um setor que já ficou marcado por falhas no ano passado: a zaga. Na vitória por 3 a 1 sobre o Santo André, quinta (18), pelo Campeonato Paulista, a dupla titular formada por Antônio Carlos e Thiago Martins alternou ótimos momentos com alguns sustos.

A escolha do técnico Roger Machado pelos dois zagueiros para começar o ano foi surpreendente. Antônio Carlos pouco jogou em 2017 e tinha pouca expectativa de permanecer, mas teve seu contrato renovado no fim do ano. Já Thiago Martins, que se recuperou de lesão grave no joelho e foi emprestado ao Bahia, tinha propostas para sair, mas acabou sendo reintegrado ao grupo.

O miolo de zaga é atualmente o setor mais inchado do elenco do Palmeiras, com sete opções para duas vagas – eram oito, até a venda de Yerry Mina para o Barcelona. Além da dupla titular, Roger conta com o experiente Edu Dracena, que faz pré-temporada mais longa; os jovens Juninho e Luan, que foram contratados com dinheiro da Crefisa no ano passado; Emerson Santos, que veio do Botafogo; e o garoto Pedrão, recém-promovido do sub-20. Os dois últimos, porém, não estão inscritos no Paulista.

Contra o Santo André, a atuação foi de altos e baixos. O Palmeiras ficou a maior parte do tempo com a bola, e o desempenho dos zagueiros para iniciar jogadas foi muito bom – Antônio Carlos, especialmente, chamou atenção pela desenvoltura para sair jogando e aplicou até uma caneta em um rival. Com Felipe Melo recuando para facilitar as opções de passe, o time de Roger saiu quase sempre de forma limpa e com a bola pelo chão.

Os dois também foram bem em disputas pelo alto. Mas tiveram momentos de insegurança, principalmente quando o Santo André se lançou mais à frente no segundo tempo. Antônio Carlos levou um drible desconcertante na lateral na jogada do gol do time do ABC, enquanto Thiago Martins quase fez um gol contra nos minutos finais ao desviar um cruzamento contra a própria meta.

Após a partida, Roger evitou fazer comentários individualizados sobre a defesa e disse apenas que o time esteve bem durante "70% do jogo". Desde que chegou ao Palmeiras, o treinador tem insistido no termo "equilíbrio" para passar sua ideia de futebol: um time que ataque bem e se defenda bem, sempre de forma coletiva e com características complementares entre os atletas.

"Eu não consigo fazer um bom time com 11 atacantes, e é bem provável que não consiga também com 11 defensores. O equilíbrio entre defender-se bem e atacar bem faz parte de você ter essa mescla de jogadores ofensivos, que carreguem o time para frente, mas sem se descuidar da proteção defensiva. Futebol é um esporte em que o escore pode ser mínimo, diferente dos outros esportes coletivos", afirmou.

Internamente, o Palmeiras demonstra confiança nos zagueiros atuais do elenco e não pensa em fazer contratações para o setor. O diretor de futebol Alexandre Mattos desmentiu após a partida rumores que davam conta de uma possível investida do clube alviverde pelo zagueiro Pedro Geromel, do Grêmio, citando que os vencimentos do atleta na equipe gaúcha estavam fora da realidade palmeirense.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos