Denis admite que se surpreendeu quando São Paulo contratou Sidão

Do UOL, em São Paulo

  • Rubens Chiri/saopaulofc.net

    Denis se refresca durante treino do São Paulo no ano passado

    Denis se refresca durante treino do São Paulo no ano passado

Hoje no Figueirense, Denis afirmou que se surpreendeu quando Rogério Ceni pediu a contratação de Sidão no São Paulo. O goleiro admite que ficou chateado, mas lembrou que vivia pressão e disse respeitar a decisão do ex-técnico, hoje no Fortaleza.

"Sempre tive uma relação muito boa com o Rogério, aprendi muito com ele. É um ídolo que eu tenho. É uma pessoa que me ajudou muito como jogador. Como treinador, é indiscutível, é o treinador, é o comandante, e quando veio pediu o Sidão, acho que isso é normal. Eu também não esperava que isso fosse acontecer, porque ele sempre disse que eu estava pronto para substitui-lo. Lógico que terminei 2016 com pressão muito grande, internamente também. Não sei se isso ajudou, mas o Rogério tem uma grande liderança. Chateado a gente sempre fica, mas procurei ajudar da melhor forma possível, sempre estava presente", disse Denis, em entrevista à "ESPN".

Sobre a transferência para o Figueirense, Denis admitiu que a decisão foi difícil, mas afirmou que era necessário para que ele continuasse exercendo sua profissão em alto nível.

"Não tive decepção. Acho que não é a palavra certa, mas foram momentos difíceis. Acho que toda mudança tem seu momento difícil, até para o jogador, que é um pouco mais constante. Sempre fiquei bastante tempo nos clubes. O Figueirense é meu terceiro clube. Mas lógico que a decisão de uma mudança nunca é fácil, mas eu senti a necessidade, acho que era preciso, para continuar sendo o profissional que eu sempre fui, para que eu possa jogar bem, estar da melhor forma possível", declarou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos