Topo

Futebol


Bate-boca público fez Fred se desculpar com Mano antes de ir ao Cruzeiro

Thomás Santos/AGIF
Fred se desculpou com Mano Menezes antes de ir ao Cruzeiro por polêmica em 2012 Imagem: Thomás Santos/AGIF

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

25/01/2018 04h00

“Eu nem penso em Seleção enquanto o Mano estiver lá. Sou atacante, vivo de gols, estou fazendo gols. Então, não sei mais o que ele quer”. Em 2012, Fred não poupou críticas a Mano, então técnico da seleção brasileira.

Seis anos mais tarde, o atleta reencontrou o técnico no Cruzeiro. Para que isso não fosse um problema, o camisa 9 adotou uma postura conciliadora pouco antes de acertar a mudança para a Toca da Raposa. Um telefonema do centroavante de 34 anos para o técnico fez com que ele fosse aceito facilmente na equipe.

Arrependido da declaração contra o gaúcho, o atacante foi aconselhado por seu estafe a amenizar a situação. Em uma conversa dias antes do anúncio como novo reforço do Cruzeiro, ele se desculpou com o técnico e deixou clara a intenção de colocar panos quentes na história.

Mano não teve dúvidas e aceitou o pedido de Fred. O comandante entendeu também que o atacante adotou outra postura em sua carreira desde que deixou o Fluminense.

Agora casado e convertido à religião evangélica, o camisa 9 é cada vez mais comedido em suas entrevistas e também nos atos extracampo. O comportamento já era diferente no Atlético-MG, seu último time antes da mudança para a Toca da Raposa.

Logo após a demissão de Mano na seleção brasileira, Fred voltou a receber oportunidades no time da CBF (Confederação Brasileira de Futebol). Luiz Felipe Scolari o transformou no homem-gol da equipe que jogou a Copa das Confederações e o Mundial em 2013 e 2014, ambos no Brasil. Em sua apresentação como atleta do Cruzeiro, em 4 de janeiro, o atacante fez questão de reiterar as desculpas a Mano, desta vez em público.

“Se não tivesse o aval dele (Mano Menezes), não estaria aqui. Ele deu a bênção. Isso comprova que eu estava errado naquela época. O processo de maturidade vem ao longo dos anos. Por trás de uma pessoa que fere, existe uma pessoa ferida. Dei aquela declaração porque era mais explosivo. Hoje tenho aprendizado. Hoje o trato é completamente diferente. Nunca tive problema com ninguém, nem com o Mano. Já conversamos. São águas passadas. Quero pedir perdão a ele também, pois às vezes ferimos alguém. Somos pessoas públicas, e temos o dever de reconhecer nossos erros. Agora estamos juntos e vamos dar a vida para o bem do Cruzeiro”, disse.

Mais Futebol