Topo

Futebol


Lucas Fernandes agradece confiança de Dorival e quer "novos tempos" no SP

Érico Leonan/saopaulofc.net
Lucas Fernandes está na terceira temporada como profissional do São Paulo Imagem: Érico Leonan/saopaulofc.net

Bruno Grossi

Do UOL, em São Paulo (SP)

2018-01-26T04:00:00

26/01/2018 04h00

Aos 20 anos, Lucas Fernandes já fala em "novos tempos" no São Paulo. O meia subiu mostrando grande potencial em 2016, quando chegou a ser utilizado por Edgardo Bauza na Libertadores. O início promissor, porém, foi interrompido por grave lesão no joelho. No período de recuperação, o jovem aproveitou para corrigir problema crônico no ombro. Em 2017, custou a alcançar a melhor forma, encarou lesões musculares e, quando recebeu a esperada sequência de jogos com Dorival Júnior, pouco produziu. Neste ano, Lucas confia que poderá mudar sua história. A começar pela primeira assistência do time na temporada.

Foi do garoto o passe que encontrou Marcos Guilherme no segundo gol tricolor na vitória por 2 a 0 sobre o Mirassol na última quarta-feira. Lucas acompanhou o atacante em contra-ataque, recebeu na esquerda e teve calma para frear a jogada e acionar o companheiro. "Acho que pude contribuir pro bem coletivo. Estava muito concentrado no banco, focado no jogo e consciente de que podia entrar e ajudar o time. Graças a Deus fui feliz de poder ajudar com uma assistência e ficarmos com a vitória, que é muito importante pra nossa sequência no campeonato", celebrou.

Essa assistência foi a quarta de Lucas no elenco profissional. Antes, havia dado duas em 2016 e uma no ano passado. São 38 jogos no time principal, com dois gols registrados até aqui. O camisa 11, no entanto, sabe que ainda é pouco diante de toda expectativa que sua primeira temporada despertou. "Tenho trabalhado firme, dedicado, pra me firmar de vez na equipe. Sei que tenho muito a dar pro São Paulo e vou fazer isso nessa temporada. Novo ano, novos tempos, 2018 de vitórias pra todos nós, individualmente e coletivamente".

E se Lucas Fernandes confia que pode reagir, o técnico Dorival Júnior tem grande participação. O treinador era admirador de seu futebol desde os tempos em que comandava o Santos e acredita que ele pode render bem atuando tanto aberto, como Cueva costuma fazer, ou mais recuado e centralizado, em função que foi de Hernanes na temporada passada - Shaylon tem a exercido neste começo de ano.

"Ele dá total apoio e confiança para os mais jovens trabalharem tranquilos", exaltou Lucas, lembrando dos outros garotos de Cotia que fazem parte do grupo profissional do São Paulo: "A molecada tem potencial e tem tudo pra ajudar a colocar o São Paulo onde ele merece estar, que é no topo".

Mais Futebol