Tite diz que Neymar terá Hazard e Griezmann como rivais em prêmio de Fifa

Do UOL, em São Paulo

  • Darren Staples/Reuters

A hora de Neymar levar para a casa o título de melhor jogador do mundo pela Fifa vai chegar, acredita Tite. No entanto, o técnico da seleção diz entender que o brasileiro não deverá entrar na concorrência com Messi e Cristiano Ronaldo, hegemônicos na geração atual. O treinador projeta uma briga futura com outros dois craques do momento.

Em entrevista exclusiva à TV Bandeirantes, Tite afirmou que imagina ver Neymar (25 anos) brigando para ser o melhor do mundo em breve contra o belga Eden  Hazard (27) e o francês Antoine  Griezmann (26). Tudo isso, contando com um declínio técnico de Messi (30) e Cristiano Ronaldo (32) no horizonte. 

"Inevitavelmente o Neymar vai chegar, sim, porque é de uma outra geração. O Neymar é da geração de Hazard, de Griezmann. E Cristiano Ronaldo e Messi são de uma geração há mais tempo", comentou o técnico da seleção na conversa com a Band, gravada em Porto Alegre.

Satisfação com o momento da seleção

A cinco meses da Copa do Mundo, Tite também externou a satisfação com o nível de futebol exibido atualmente pela seleção.

"A forma como a seleção joga me deixa feliz. O empenho, o jeito que ela está jogando me deixa feliz. Eu gostaria que o pai tivesse visto", afirmou, em menção ao pai, Genor  Bachi, morto em 2009.

"Eu digo assim: quando a gente está se pressionando por resultado, está começando do lado errado (...) eu trago pra mim, quero fazer meu melhor trabalho possível. E para os atletas, a minha cobrança é de desempenho", acrescentou.

Trabalho após a seleção e mais dez anos de carreira

"O ápice da carreira de um técnico, estágios, eu estou alcançando, que é ser técnico da seleção nacional. Nada, nada vai se comparar a isso. Mas seguramente ela (carreira) vai ter um novo desafio à frente. Eu ainda tenho um combustível para queimar. Quando eu chegar aos 65, talvez eu tenha mais uns dez anos pela frente, aí me convidem para ser comentarista esportivo", declarou o técnico, atualmente com 56 anos.

Arrependimento: ter mandado um jogador simular lesão

No começo da trajetória como técnico, Tite comandou o Veranópolis, modesto time do interior gaúcho – entre 1992 e 1995. Deste período vem o grande arrependimento da carreira do treinador, em um empate com o Juventude por 2 a 2, em jogo que ficou paralisado por 7 minutos em razão de um ato antidesportivo. 

"Eu também ficava obcecado por resultado. E às vezes até comete erros, ganhar o jogo a qualquer custo. Então eu pedi para atleta meu cair e parar o jogo, no Veranópolis, no jogo contra o Juventude. E eu errei, e assumi isso", admitiu.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos