Santos consulta Jair e só aceita Wesley com contrato de produtividade

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

  • Almeida Rocha/Folha Imagem

    Wesley defendendo o Santos em 2010, quando viveu a melhor fase da carreira

    Wesley defendendo o Santos em 2010, quando viveu a melhor fase da carreira

O volante Wesley terá de encarar outra realidade em sua carreira se quiser voltar a vestir a camisa do Santos. O UOL Esporte apurou que o clube paulista só aceita a contratação se o jogador estiver disposto a assinar um contrato de produtividade ou até mesmo de teste, como se submeteu Ricardo Oliveira em 2015.

Wesley se ofereceu ao Santos e iniciou conversas com o diretor executivo de futebol, Gustavo Vieira. Inicialmente, o sobrinho de Raí avisou que o jogador teria que aceitar o teto salarial do clube. Mas a alta cúpula santista foi "mais além" ao colocar a condição de produtividade.

A definição veio também após uma conversa com o técnico Jair Ventura. A contratação de um volante é prioridade na lista de reforços do Santos, mas o treinador não se empolgou muito com Wesley. Ele prefere um atleta mais jovem e que jogue de forma mais "vertical", ou seja, que chegue com força ao ataque.

Apesar de não se empolgar, Jair também não vetou a contratação. Ele vê com bons olhos de o jogador chegar como uma oportunidade de mercado. Se o negócio for caro, como Wesley sempre foi em sua carreira, a coisa muda de figura.

Wesley não atua em grande nível desde que defendeu o Palmeiras na Série B do Campeonato Brasileiro de 2013. Desde então, ele só caiu de produção e não "vingou" com a camisas de São Paulo e Sport. O clube do Morumbi, inclusive, rescindiu o contrato do jogador no fim do ano passado.

Wesley teve boa passagem pelo Santos. Iniciou como profissional no clube no fim da década passada, quando o então técnico Emerson Leão o escalou como meia aberto do lado direito. Em seguida, foi emprestado ao Atlético-PR, onde se destacou pela primeira vez.

Em 2010, Wesley retornou de empréstimo e teve a melhor fase de sua carreira sob o comando de Dorival Júnior. Ele foi titular absoluto atuando como segundo volante e até lateral na geração de Neymar, Ganso e Robinho, que conquistou o título paulista e da Copa do Brasil daquele ano.

Wesley foi o primeiro Menino da Vila daquela geração negociado com o futebol europeu. O volante foi vendido para o Werder Bremen, da Alemanha, mas depois retornou ao futebol brasileiro para o Palmeiras.

O Santos precisa de volantes, pois sabe que o veterano Renato não aguenta mais atuar em todos os jogos e, inclusive, acredita que o jogador não suporte mais os 90 minutos. O outro volante titular é Alison, que já realizou cirurgias ligamentares e só possui características de marcação. Matheus Jesus é a primeira opção no banco de reservas.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos