Topo

Futebol


Clube rival critica justificativa de Neymar: "Foi você que saiu machucado?"

Stephane Mahe/Reuters
Neymar foi criticado pelas atitudes na partida de terça-feira contra o Rennes Imagem: Stephane Mahe/Reuters

Do UOL, em São Paulo

31/01/2018 11h18

As atitudes de Neymar na vitória de terça-feira (30) do PSG sobre o Rennes ainda estão repercutindo nesta quarta (31). Desta vez, os adversários do time da capital da França criticaram publicamente o brasileiro pela justificativa de seus atos na semifinal da Copa da Liga Francesa.

“Neymar, você é um jogador muito grande, mas foi você quem saiu lesionado ontem por causa de uma falta bruta? Um jogador nosso, Ismaïla Sarr, que ficará ausente por três meses por outro gesto muito feio”, escreveu o Rennes em sua conta oficial no Twitter.

A resposta do Rennes é para a justificativa do Neymar, que disse que estava respondendo às agressões que sofreu em campo. “Eles me batem, mas eu jogo futebol”, falou o brasileiro.

Companheiro de Neymar, Mbappé acabou expulso pela falta violenta em Sarr. Com todas as polêmicas, o PSG venceu por 3 a 2 e avançou para a final da Copa da Liga Francesa. O adversário será definido em confronto entre Monaco e Montpellier nesta quarta, a partir das 18h05 (de Brasília).

"Eu costumo dizer que o futebol está chato, tudo é polêmico. No final, eu dei uma provocada com a mão e eu sei que vão fazer polêmica, mas eu sempre brinco com meus colegas. Então por que não com o meu adversário?", disse o atacante brasileiro na zona mista após o jogo.

A brincadeira com a mão consistiu em deixar Hamary Traoré “no vácuo”. Neymar fingiu dar a mão para que o lateral se levantasse do gramado, mas tirou o braço no momento em que o adversário tentava segurá-lo.

Houve outro lance polêmico envolvendo Neymar, embora menos criticado. Na reta final da partida, o brasileiro dominou a bola com as costas, deu um chapéu em Bourigeaud e foi imediatamente puxado pelo marcador. Toda a equipe do Rennes foi para cima do craque, insatisfeita com sua postura.

Mais Futebol