Chapa derrotada no Corinthians denuncia fraude em eleições e aciona Justiça

Dassler Marques, Diego Salgado, Pedro Lopes e Ricardo Perrone

Do UOL, em São Paulo

  • MARCELO D. SANTS/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO

    Eleição do Corinthians terminou com vitória de Andrés Sanchez

    Eleição do Corinthians terminou com vitória de Andrés Sanchez

A chapa encabeçada por Paulo Garcia fez uma denúncia de fraude na eleição do Corinthians ocorrida no último sábado e que terminou com vitória de Andrés Sanchez. Ao lado dos vices Emerson Piovezan e Flávio Adauto, Garcia acionou a Justiça nesta quarta-feira contra a Telemeeting Brasil, responsável pelo fornecimento do sistema de votação da eleição corintiana. Segundo apuração do UOL Esporte, Antonio Roque Citadini também está ciente da potencial fraude e estuda entrar com outra medida judicial. A empresa nega a possibilidade de fraude.

As chapas, que ficaram em segundo e terceiro lugares no pleito, afirmam ter verificado adulteração em uma das urnas. O grupo de Garcia entrou com uma representação criminal no Jecrim da Barra Funda depois de levar representantes de um empresa de tecnologia ao pleito. Durante a eleição, eles verificaram adulteração em uma das urnas. A equipe de Citadini também enviou especialistas independentes e constatou o mesmo problema.

Em contato com a reportagem, a Telemeeting negou qualquer possibilidade e manipulação de resultados nas eleições, e alertou para a possibilidade de motivações políticas existirem na raiz das alegações.

"Fiquei sabendo (da ação). Todo o processo foi acompanhado e auditado por pessoas indicadas pelos próprios candidatos. Chegamos a fazer reuniões para analisar todos os softwares, e chegaram a fazer um raio x antes da eleição. Após isso os computadores foram lacrados e abertos somente no início da eleição", disse André Mosiici, diretor da Telemeeting. "Não entendo essa denúncia. Eu não sei se estão misturando interesse político com outros assuntos. Vão ter de provar o que estão acusando. Nada foi feito que não fosse solicitado pelo Corinthians e pelas chapas", completou.

A eleição corintiana teve cinco candidatos. Andrés venceu com 33,9% dos votos. Garcia obteve 22,9%, contra 22% de Citadini. Felipe Ezabella marcou 12,7%. Romeu Tuma Júnior, 7,6%. O pleito durou oito horas e o resultado foi divulgado 20 minutos depois do fim da votação.

Em nota, o Corinthians falou sobre a situação e voltou a falar em unificação no clube. "A atual diretoria do Corinthians lamenta a opção dos demais concorrentes em resistir ao resultado das urnas e à democracia que sempre foi tão cara à história do clube. A direção eleita continuará insistindo na união dos diferentes grupos, visando o bem comum daqueles que desejam um Corinthians cada vez mais forte e informa que suas instalações estão à disposição da Justiça para eliminar quaisquer dúvidas sobre o pleito", disse.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos