Grande "problema" de 2017, juventude ainda marca o elenco do Fluminense

Leo Burlá

Do UOL, no Rio de Janeiro

  • MAILSON SANTANA/FLUMINENSE FC.

    Ayrton Lucas (6) é um dos jovens que têm sido aproveitados esse ano

    Ayrton Lucas (6) é um dos jovens que têm sido aproveitados esse ano

Um dos problemas detectados pelo Fluminense para a temporada cheia de oscilações em 2017 foi o excesso de juventude do elenco.

O ano virou e o "problema" não foi sanado, já que muitos jovens de Xerém ainda têm sido chamados para socorrer o time principal tricolor.

Ao final do último Campeonato Brasileiro, o técnico Abel Braga atribuiu aos mais cascudos a permanência da Série A e disse que havia necessidade de tirar um pouco do peso dos ombros dos mais jovens, mas nomes como Henrique, Henrique Dourado, Lucas, Diego Cavalieri, Orejuela e Wellington Silva deixaram o elenco em 2018.

As caras novas no Flu são o goleiro De Amores, os volantes Jadson e Airton, e o lateral Gilberto. Com recursos escassos, os tricolores mapeiam com muito cuidado o mercado para minimizarem os erros na hora de encorpar o elenco.

Uma dessas caras novas de 2018, o zagueiro Ibañez tem aproveitado as brechas proporcionadas com a saída de jogadores. Ainda sem reposição para o setor, o jogador dá sua visão sobre o Flu neste início de trabalho.

"Para mim, não vejo muita diferença [a saída dos mais experientes]. São nomes de peso, que sempre acolheram o grupo. Trabalhei forte para isso acontecer e agradeço ao Abel pela oportunidade", disse ele.

Além do defensor, nomes como Dudu, Caio e Ayrton Lucas, todos eles crias de Xerém, já têm figurado entre os profissionais.

O elenco tricolor ganhou folga neste domingo. O grupo retoma os trabalhos a partir de segunda já de olho no Salgueiro, rival de quinta, pela segunda fase da Copa do Brasil.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos