Inter lida com 'herança' e negocia quitação da compra de Nico López

Jeremias Wernek

Do UOL, em Porto Alegre

  • Internacional/Divulgação

    Nico López foi contratado pelo Inter em 2016. Clube parcelou compra dos direitos

    Nico López foi contratado pelo Inter em 2016. Clube parcelou compra dos direitos

Nico López chegou ao Internacional em agosto de 2016, mas a compra de 50% dos direitos econômicos dele ainda não está quitada. O clube gaúcho admite a "herança" de quase dois anos atrás e negocia para levantar receita e arcar com os compromissos restantes.

O UOL Esporte mostrou, à época, que o Inter iria pagar cerca de US$ 4 milhões para ter o atacante, destaque do Nacional-URU na Copa Libertadores daquele ano.

O jornal "Zero Hora" revelou que o valor da transferência foi dividido em parcelas. Uma delas tinha vencimento para janeiro e outra terá de ser paga ainda em 2018. O Colorado não confirma o valor de cada uma das contas, mas reconhece que precisa quitar as prestações.

Nico López chegou ao estádio Beira-Rio valorizado, mas não conseguiu se firmar como titular até hoje. Na temporada passada, fechou o ano como artilheiro e reserva. Os 17 gols renderam algumas sondagens, mas nenhuma proposta oficial. A transferência dele era uma das esperanças do Colorado para melhorar suas contas. De quebra, ajudaria a quitar as parcelas.

Revelado pelo Nacional, Nico López estava no clube uruguaio antes de jogar no Inter. Mas teve 50% dos direitos adquiridos junto a Udinese. O time italiano é controlado pelo grupo que é administrado por Giampaolo Pozzo. O milionário chegou a ter controle de Granada-ESP e Watford-ING, mas ainda em 2016 negociou as ações da equipe espanhola.

É com a Udinese que o Internacional tem que acertar suas contas. O recurso usado pelo clube gaúcho é buscar empréstimos ou renegociar prazos.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos