Depois de decidir por cirurgia, Neymar terá reunião e espera posição do PSG

João Henrique Marques, Pedro Ivo Almeida, Pedro Lopes e Ricardo Perrone

Do UOL, em Paris, Rio de Janeiro e São Paulo

  • REUTERS/Stephane Mahe

    Neymar chora após se machucar na partida entre PSG e Olympique de Marselha

    Neymar chora após se machucar na partida entre PSG e Olympique de Marselha

Neymar e seu estafe  decidiram por uma cirurgia para corrigir uma fissura no metatarso do pé direito, sofrida no último domingo. O PSG, no entanto, ainda não definiu o caminho que pretende seguir, como deixou claro o treinador do clube, Unai Emery, em entrevista coletiva. Uma reunião nas próximas horas envolvendo os departamentos médicos de PSG e seleção brasileira, além de profissionais que trabalham com o jogador, deve definir o próximo passo.

Pessoas próximas ao atacante batem na tecla de que a cirurgia é o melhor caminho para prevenir qualquer possibilidade de sequela a longo prazo e permitir uma recuperação plena a tempo para a Copa do Mundo. O discurso é de que, independentemente de passar ou não pelo procedimento, Neymar desfalcaria o PSG por um tempo considerável, ficando fora do confronto decisivo do próximo dia 6 diante do Real Madrid. Logo, seria preferível seguir o caminho que oferece maior segurança.

Inicialmente, o estafe de Neymar chegou a confirmar, extra-oficialmente, que o camisa 10 da seleção brasileira passaria pela cirurgia. Depois de entrevista coletiva do técnico do PSG dizendo que não havia definição, porém, o discurso passou a ser o de "ouvir o que o clube francês tem a dizer". Não estão descartados novos exames, assim como um pequeno período de observação. O desejo, entretanto, é pela cirurgia.

Na segunda-feira, Neymar foi avisado de que o entorse no tornozelo direito era leve, o que mudou em um segundo diagnóstico. O problema foi a existência de uma fissura sofrida no quinto metatarso do pé direito também no duelo contra o Olympique de Marselha.

Por tudo isso, foi um dia agitado para Neymar. Ele foi ao PSG pela manhã e teve diagnóstico positivo quanto ao problema no tornozelo. O estafe do jogador chegou a trabalhar com a possibilidade de presença contra o Real Madrid, na próxima semana. De noite, ao realizar novos exames no hospital, o camisa 10 foi informado sobre a fissura no pé. Nesta terça, pela manhã, veio a público a decisão pela cirurgia e, posteriormente, o recuo com relação ao clube francês.

A lesão de Neymar é semelhante à sofrida por Gabriel Jesus no começo de 2017. Na ocasião, o jogador fraturou o quinto metatarso do pé direito na partida contra o Bournemouth, em 13 de fevereiro, e também passou por cirurgia. Ele voltou a treinar em sete semanas, mas foi relacionado pelo técnico Pep Guardiola apenas para um jogo no dia 28 de abril, dois meses e meio após a lesão.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos