"Temos que mostrar que o trabalho do Dorival é bem feito", diz Sidão

Bruno Grossi

Do UOL, em São Paulo (SP)

  • MAURO HORITA/ESTADÃO CONTEÚDO

    Sidão soma 38 partidas com a camisa do São Paulo

    Sidão soma 38 partidas com a camisa do São Paulo

"Tirem as chuteiras de trava, hein?", brincou o goleiro Sidão assim que chegou para a entrevista coletiva da tarde desta terça-feira no CT da Barra Funda. Um dos líderes do elenco do São Paulo, o arqueiro tentou dividir a pressão que tem acometido o técnico Dorival Júnior com os jogadores e pede que uma resposta seja dada imediatamente. A oportunidade para essa reação será no Morumbi, às 19h30 desta quarta, contra o CRB, no jogo de ida da terceira fase da Copa do Brasil.

"A gente precisa ser obediente ao que ele tem pedido. A resposta tem que ser dada nos jogos, não com palavras de apoio. Se a gente não mostrar nosso melhor futebol dentro do que ele pede, vão ficar só as palavras. Temos que provar que o trabalho dele é bem feito. Temos que jogar, acima de tudo, pelo São Paulo, para o torcedor ter orgulho, cumprindo função tática, para aliviar o julgamento sobre a comissão técnica. É corresponder em campo e dar o resultado esperado para diminuir a pressão", analisou.

Nos últimos dias, os atletas tricolores conversaram com o diretor-executivo de futebol Raí e com o coordenador Ricardo Rocha. Sidão explica que o contato não teve nenhuma relação com o futuro da comissão técnica, mas sim sobre o momento dos jogadores. O goleiro afirma - e concorda - que os dirigentes diagnosticaram uma instabilidade na equipe, que oscila muito dentro de cada partida. E já tem até uma resposta para esse problema.

"Há uma cobrança muito grande, normal pela camisa do são Paulo e por anos sem títulos. E tem muita coisa ainda do ano passado, falta de confiança, tinha um desespero. É uma questão emocional, que estamos tratando para sermos mais firmes, do começo ao fim. A pressão é para todos, jogador, comissão e diretoria. Temos líderes que conversam muito fora de campo e que tentam conduzir o restante do grupo para fugir dessa pressão e sabemos que resultados negativos podem influenciar no trabalho de muita gente", ressaltou.

Único titular nas 11 partidas da temporada, Sidão sofreu sete gols em 2018 e destaca essa maior segurança defensiva do São Paulo. Para passar isso para o restante do time, o goleiro acredita que é importante vencer e jogar bem contra o CRB na Copa do Brasil.

"É um jogo em que a gente precisa vencer e apresentar um bom futebol, algo que todos esperam. Bom futebol e resultado. A Copa do Brasil é valorizada e seria um título inédito. Estamos cientes disso. Conseguindo os resultados positivos, a gente consegue provar que o time está unido e que o discurso de apoio ao Dorival não vai ficar só em palavras", finalizou.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos