Usado como exemplo para a recuperação de Neymar, Ronaldo pede: "Volte logo"

Do UOL, em São Paulo

  • reprodução/TV Globo

A fissura no quinto metatarso do pé direito de Neymar parece um filme que já vimos antes: a lesão no joelho de Ronaldo antes da Copa de 2002. Mas, no que depender da recuperação que o Fenômeno teve naquela época, com direito à conquista do penta com a seleção brasileira, o camisa 10 do Paris Saint-Germain tem em quem se espelhar.

"Seu amor pelo futebol vai fazer com que você se dedique ainda mais e que volte cada vez mais forte. Desejo muita tranquilidade, sorte na sua recuperação. E volte logo, porque a gente já está carente de você", disse o ex-atacante na noite desta terça-feira (27), em entrevista ao Jornal Nacional, da TV Globo.

Segundo o PSG e seu próprio pai, Neymar não voltará a jogar antes de seis semanas. Ou seja, passando por cirurgia ou não, perderá a partida de volta contra o Real Madrid pela Liga dos Campeões, que acontece no dia 6 de março em Paris, no Parque dos Príncipes.

"Qualquer lesão e qualquer recuperação é muito chato pra gente que jogou futebol e pra você, que tá jogando. É um momento muito difícil, mas que você tenha muita força", completou Ronaldo.

Neymar pai dispara contra a imprensa

Em entrevista à ESPN Brasil, Neymar pai quebrou o silêncio e falou oficialmente sobre a situação do filho, que sofreu uma fissura no quinto metatarso do pé direito. Em uma conversa de cerca de 20 minutos, por telefone, se contradisse algumas vezes sobre o tratamento a ser adotado. Irritado com a postura de alguns veículos de imprensa, entre eles o UOL Esporte, por terem publicado que o estafe do jogador decidiu por uma operação, ele ressaltou que é o PSG quem vai bater o martelo sobre o assunto. Em outro momento, no entanto, ressaltou que o caso é cirúrgico. 

"Ela [fissura] é aparente, conseguimos detectar. Para o caso do Neymar já é o procedimento cirúrgico, que a recuperação é mais rápida. Faltou só o doutor [Bruno Massa, médico que estava sendo consultado pela ESPN Brasil no ar] explicar que todo mundo pergunta como ele pode ocasionar essa fissura, se for estresse. Qualquer ortopedista sabe que o tendão é inserido na fíbula, no osso fibular. Quando acontece uma torção forte, esse tendão puxa e tem essa fissura. Com tempo, vai se consolidar, mas a gente não pode esperar. Estamos esperando o PSG resolver a forma, onde... Não é uma decisão do Neymar, que deixe claro", disse ele, em um primeiro momento. 

"Com o tempo, (a fissura) vai se consolidar. Agora ficamos esperando o PSG resolver a forma. As pessoas têm uma impressão muito errada, essa não foi uma decisão dele. Eu não sou médico, então temos que esperar a decisão do clube, eles estão esperando o momento certo, estão esperando chegar o médico da seleção. Independentemente se for cirúrgico ou não, um tratamento convencional, estamos falando aí em oito semanas de recuperação", falou ele em outro momento, indicando caminho oposto, atacando também a imprensa.

"Isso parece até um pouquinho de maldade. Se as pessoas não conseguem segurar a língua na boca... Falta um pouco de bom senso. Agora temos de aceitar e recuperar o mais rápido possível, pensar nele como atleta. Independentemente se for cirúrgico ou não, um tratamento convencional", disse Neymar pai.  

Contradição de Neymar pai reflete acontecimentos do dia

A confusão entre as falas reflete os acontecimentos do dia. Na manhã desta terça, o Globoesporte.com e o UOL Esporte publicaram que Neymar decidiu pela cirurgia em conjunto com seu estafe. Horas depois, Unai Emery, técnico do PSG, declarou que a informação sobre a operação é "falsa" e ainda que existe uma "pequena possibilidade" dele entrar em campo contra o Real Madrid, na próxima terça, pela Liga dos Campeões.

Depois desse desencontro, o estafe de Neymar mudou de postura e passou a falar em "aguardar o PSG". O clube, Neymar e o médico da seleção, Rodrigo Lasmar, têm reunião marcada para a manhã desta quarta-feira, em Paris, quando a definição sobre o tratamento deve ser tomada. Questionado especificamente sobre o processo de decisão, Neymar pai defendeu, na ESPN Brasil, que em nenhum momento o estafe do jogador deu como certa a necessidade de operação. 

"Estafe? Não tem estafe. Quem fala pelo Neymar sou eu ou ele. A gente não se pronunciou em nada, não falou nada. Estou esclarecendo para você", disse ele. O UOL Esporte, no entanto, sustenta a apuração anterior. 

Emery falou em chance de jogar contra o Real. "Absurdo", diz Neymar pai

Mesmo sem citar diretamente o técnico do PSG ou a entrevista coletiva concedida por ele, Neymar pai atacou o ponto de vista de Emery. Em dado momento, Stéphane Darmani, jornalista francês que estava presente no programa, perguntou ao empresário sobre a possibilidade do atacante atuar contra o Real Madrid, como aventou o treinador. 

"É claro, é claro (descartada a preseça no jogo do Real). É absurdo alguém pensar que ele vai conseguir jogar com uma fissura no pé. Não é possível. É falta de respeito com os outros jogadores, por maior que ele seja. Não existe essa possibilidade. O clube em nenhum momento pensou nisso. O clube só pensou em recuperá-lo da melhor maneira possível. Ninguém está pensando desta forma. O Neymar queria jogar enfaixado, de algum jeito; o que nós estamos fazendo aqui é confirmar que ele fique tranquilo", disse Neymar pai. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos