Cartola do PSG se esquiva sobre viagem de Neymar e fala em decisão conjunta

João Henrique Marques

Colaboração para o UOL, em Paris (França)

  • Christian Hartmann/Reuters

    Presidente do PSG também tratou de elogiar o pai de Neymar nesta quarta-feira

    Presidente do PSG também tratou de elogiar o pai de Neymar nesta quarta-feira

Neymar opera no fim de semana, mas a chegada do craque ao Brasil para passar pela intervenção no pé direito ainda é tratada como um mistério pelo Paris Saint-Germain. O presidente do clube, Nasser Al-Khelaifi, evitou dar detalhes sobre o processo médico do atacante brasileiro, mas repetiu o discurso sobre a "decisão conjunta" de equipe, jogador e seleção pelo método de recuperação mais radical.

"Eu sei [quando Neymar embarca para o Brasil], mas eu não vou dizer a vocês. É um segredo [risos]. Vocês são da TV do Brasil, né? Então...", limitou-se a dizer o cartola, que reiterou o discurso de união sobre a recuperação de Neymar.

"Foi uma decisão conjunta. O médico do Brasil, nosso médico, o jogador, a família. Todos juntos. Todo mundo de acordo com a operação que eu penso ser a melhor decisão. Foi uma decisão conjunta", acrescentou o presidente e CEO do clube da capital francesa.

Segundo o dirigente, Neymar pai vai acompanhar o filho nos primeiros dias de recuperação, mas retorna à França para prestigiar o duelo contra o Real Madrid, marcado para o dia 6 de março e válido pelas oitavas de final da Liga dos Campeões da Europa.

"Ele [Neymar pai] me disse: 'quero ficar com vocês, com a equipe e o clube'. Isso mostra a todos que somos uma família. A família Neymar, a família do clube, a família dos jogadores; enfim, uma grande família. Vamos estar unidos", encerrou o dirigente mais importante do PSG.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos