Em melhor fase no Palmeiras, Borja revê time do coração que o quis em 2017

Leandro Miranda

Do UOL, em São Paulo

  • Ale Cabral/AGIF

    Torcedor do Junior na infância, Borja já tem cinco gols pelo Palmeiras em 2018

    Torcedor do Junior na infância, Borja já tem cinco gols pelo Palmeiras em 2018

A estreia na Copa Libertadores, nesta quinta-feira (1), contra o Junior de Barranquilla, na Colômbia, é sem dúvida a partida mais aguardada da temporada do Palmeiras até aqui. Para um jogador em especial ela será ainda mais marcante. Miguel Borja, em seu melhor momento com a camisa alviverde, vai reencontrar o time do qual foi torcedor na infância e que cogitou contratá-lo no ano passado.

Um dos jogadores mais reservados do elenco palmeirense, Borja não gosta de conversar com a imprensa e não fala quase nada de sua vida pessoal. Só que em outubro do ano passado, em entrevista à Rádio Caracol, da Colômbia, o centroavante admitiu que seu time do coração é o Junior, que não está entre as equipes mais populares do país.

À época, a equipe de Barranquilla sondava a situação do jogador, que estava insatisfeito com as poucas oportunidades recebidas com Cuca – o técnico havia acabado de ser demitido. O Atlético Nacional, clube pelo qual Borja se destacou a ponto de ser eleito o melhor jogador da América do Sul em 2016, também manifestava interesse. O Palmeiras, no entanto, bancou a recuperação de seu camisa 9 e nem abriu negociações.

Após retomar a titularidade na reta final do ano passado sob o comando de Alberto Valentim, Borja iniciou 2018 fazendo gols como nunca com a camisa alviverde. Foram quatro nos últimos quatro jogos, confirmando a melhor fase do colombiano no Palmeiras. Contando a temporada toda, são cinco bolas na rede, metade do que ele fez em todo o ano passado.

Até aqui, a confiança do técnico Roger Machado no futebol de Borja tem sido firme. O jogador ficou fora de uma só partida, contra a Ponte Preta, por dores no joelho; nas outras oito, foi titular. O treinador tem elogiado a participação maior do centroavante na construção das jogadas ofensivas, a dedicação na marcação e também o que ele chama de "diagonais curtas" – o movimento preferido de Borja, correndo por trás do zagueiro para receber um passe em profundidade.

O atacante também tem se sentido à vontade com o novo técnico e chegou a dizer que "foi Deus" quem colocou Roger em sua vida. Garantido como titular contra o Junior, Borja terá mais um teste de fogo para colocar à prova os R$ 35 milhões investidos em sua contratação e continuar mostrando que, como ele e o Palmeiras apostaram, 2018 será diferente.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos