Guardiola responderá a autoridades inglesas por laço amarelo sobre roupa

Do UOL, em São Paulo

  • Carl Recine/Reuters

O técnico do Manchester City, Pep Guardiola, vai ter que se explicar à Associação Inglesa de Futebol (FA) nos próximos dias a respeito de um laço amarelo que adotou sobre suas roupas em dezembro de 2017.

O adereço era um símbolo de protesto na Catalunha para pedir a liberdade de Jordi Sánchez, Jordi Cuixart, Joaquim Forn e Oriol Junqueras. Os quatros, que figuram entre as lideranças de alguns dos principais movimentos favoráveis à independência catalã, foram detidos no final do ano.

Guardiola, nascido na cidade catalã de Santpedor, já havia sido advertido pela FA a respeito de manifestações políticas em competições oficiais. Diante da violação da regra, o treinador já havia declarado não se importar com uma eventual suspensão por conta da infração.

"Não tive contato com eles (dirigentes ingleses), mas vou escrever uma carta explicando minha posição. Como disse anteriormente, estou disponível para conversar com a FA. Não há problema nenhum", afirmou Guardiola, segundo a agência EFE.

Na última sexta-feira, a entidade afirmou que o treinador havia exibido uma "mensagem política" em suas roupas, "especificamente um laço amarelo". Desta forma, Guardiola teria até 5 de março para responder ao questionamento.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos