Aposta na base: Iago vira exemplo para aproveitamento de jovens no Inter

Marinho Saldanha

Do UOL, em Porto Alegre

Iago brilhou. O jovem de 20 anos fez um gol e deu uma assistência na vitória por 2 a 0 sobre o Cianorte, pela Copa do Brasil, nesta quinta-feira (1º). E a atuação dele não foi comemorada só por render vantagem na competição nacional. Ele ainda é exemplo de procedimento correto para apostar na base.

Iago chegou ao Inter com 16 anos após uma boa Copa São Paulo defendendo o Monte Azul-SP. Logo de cara ganhou espaço na base e foi titular de todos os times inferiores. "Eu evoluí bastante. O Inter sempre trabalhou algumas coisas, eu tinha um defeito na marcação, melhorei, trabalhei e isso me ajudou muito. Eu sempre tento trabalhar e fazer bons jogos, os objetivos vem ao natural", disse após o jogo, na zona mista do Beira-Rio.

E o clube é quem mais comemora. O procedimento para entrada no time não foi totalmente programado, ocorreu por conta da lesão de Uendel, mas o trabalho com ele desde o ano passado deu sustentação para os passos adiante.

"O Iago é um jogador que tem equilíbrio em suas caractesticisas. É bom na parte ofensiva, infiltração, é rapido, tem boa leitura tática e precepção de jogo. Eu acho que ele tem uma margem de evolulção ainda grande e vamos trabalhar bastante. O último terço do campo, apesar de ter assistência hoje, aquela ultima partezinha, o último cruzamento, é um passe, às vezes... No primeiro tempo ele teve uma bola que ele cruzou da intermediária para atravessar a bola, lenta, o goleiro pego e deu contra-ataque. No segundo tempo conversamos, pedi calma, espera olha para trás. Então ele tem margem de cresceimento e vamos trabalhar isso, o último terço do campo. Mas fico feliz por um jogador da base com personalidade alegria, confiante e vamos trabalhar para que melhore ainda mais", afirmou o técnico Odair Hellmann.

A entrada dele no time gradativamente também satisfaz a direção. Observar que o trabalho de base tem dado resultado respalda a entrada de outros jovens no time, como Marcinho, Brenner, Richard, Ronald, entre outros.

"Iago, Marcinho, Klaus, Rodrigo, Brenner, é importante. Eu falei no início, antes de começar os treinamentos se falava muito em aproveitamento da base. Em dar oportunidade, eu sou da base. O Dourado joga comigo desde os 16 anos. Um menino para jogar no profissional precisa de estrutura de time, para que quando entre não seja o salvador da pátria. Para que estes meninos quando entrem possam mostrar personalidade, qualidade, alguns com mais dificuldade ou não. Acredito neste processo. Richard, Brenner, João Vitor vem treinar, mais um do juvenil vem treinar. É assim. Um processo de construção. Não jogar os meninos em campo. Ano passado e no outro ano ano, os meninos tiveram que entrar de qualquer jeito, e de qualquer jeito não se resolve. Precisa de tempo, estrutura sólida para se sentir seguro, protegido por uma estrutura, daí é individual, personalidade que vai fazer voar, voar alto. A estrutura precisa estar sólida para que se desempenhe bem. E estão tendo um bom desempenho", completou Odair.

Auxílio dos mais velhos

Iago só consegue atuar bem, na avaliação do próprio, por conta do respaldo dos mais velhos. No momento em que o jogo estava complicado, que o Inter perdia chance após chance de gol, quando caiu no pé dele acabou nas redes.

"A equipe vem tendo calma. A tranquilidade dos mais velhos, a gente olha e se reflete nos jovens. Fico feliz por isso, ajudar o time a manter a bola no chão, rodar e assim que consegumos fazer os gols", afirmou.

O Inter não joga no fim de semana. O próximo compromisso vermelho será no dia 7, contra o Cruzeiro-RS. Pela Copa do Brasil o jogo de volta será dia 14, em Cianorte, e até uma derrota por um gol de diferença leva o Colorado à próxima fase.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos