Antes contestado, lateral da base se torna o garçom do Vasco em 2018

Bruno Braz

Do UOL, no Rio de Janeiro

Já diz o velho clichê que "o mundo dá voltas". Para o lateral esquerdo Henrique, esta frase cabe bastante. Cria da base do Vasco, o jogador demorou a se firmar no profissional, chegou a conviver com vaias e somente após a lesão do titular Ramon conseguiu uma tão sonhada sequência. Ainda sob desconfiança da torcida, engatou boas partidas e, em 2018, tornou-se o garçom da equipe.

Até o momento, o jovem de 23 anos lidera no quesito assistências, passes certos e cruzamentos certos. "Isso se deve a todo o trabalho e dedicação desde o início do ano. Se essas marcas estão acontecendo para mim é porque preciso dos meus companheiros e todo o respaldo da nossa comissão e staff do Vasco. É daí para melhor. Claro que vou continuar trabalhando e me mantendo bem para ajudar o Vasco, que é o mais importante", declarou ao UOL Esporte.

Tratado como promessa na base, Henrique foi promovido aos profissionais pelo técnico Dorival Júnior em 2013, quando o treinador estava com carência de peças no setor. Na ocasião, ele promoveu um coletivo contra os juniores na semana do clássico com o Fluminense e ficou encantado com o jogador, não hesitando em o escalar justamente contra o rival num jogo que marcava a reabertura do Maracanã.

Henrique foi bem e acabou mantido entre os titulares, chegando a ser convocado para a seleção brasileira sub-20. Lá, porém, o que era para ser um momento de alegria se tornou um tormento. O lateral contraiu uma lesão crônica na coxa esquerda que, por muito tempo, não teve sua origem descoberta e o colocou por diversas vezes no departamento médico, interrompendo sua sequência nos profissionais. Foi quando a fisiologia detectou o problema – um desequilíbrio muscular – e o curou.

Livre deste empecilho, enfrentou um período de instabilidade e a dura perda do seu pai no fim do ano passado, vítima de um câncer. Antes do falecimento, costumava sair do treino e ir visitá-lo no hospital. Feliz com o momento vivido em 2018, ele fez questão de agradecer.

"Tenho que agradecer muito a Deus. Vinha trabalhando muito desde o ano passado. Devo muito aos meus companheiros e comissão técnica. Esse ano estou tendo uma sequência maior e isso tem sido importante para o meu crescimento. Sempre tive apoio e confiança dos meus companheiros. Sabia que tinha que estar preparado para essa sequência e, graças a Deus, as coisas estão acontecendo bem", disse o jogador.

De acordo com a previsão do departamento médico, Ramon só retorna aos gramados em junho. Por conta da lesão do ex-titular, o Vasco chegou a contratar o experiente lateral Fabrício, ex-Cruzeiro e Internacional, mas em função das boas atuações de Henrique ele tem amargado o banco de reservas. Além de liderar os três quesitos no Vasco, o jovem é o líder de assistências do Campeonato Carioca como um todo. 

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos