Polícia do Irã prende torcedoras que queriam ver jogo de futebol em estádio

Do UOL, em São Paulo

  • Reza Saeidipour/FC Esteghlal

    Iranianas foram detidas ao tentar acompanhar Esteghlal x Persépolis

    Iranianas foram detidas ao tentar acompanhar Esteghlal x Persépolis

Autoridades iranianas detiveram 35 mulheres que tentaram comparecer à partida entre Esteghlal e Persépolis, nesta quinta-feira. Os dois times se enfrentaram pela primeira divisão local, e o jogo terminou com vitória dos anfitriões por 1 a 0.

No Irã, mulheres são proibidas de comparecer a jogos de futebol desde a Revolução Islâmica de 1979. De acordo com a rede de TV britânica BBC, as torcedoras seriam liberadas após a partida.

O jogo contou com a presença do presidente da Fifa, Gianni Infantino, no estádio. O dirigente estava acompanhado do ministro dos esportes do Irã, Masoud Soltanifar.

De acordo com a agência de notícias ISNA, o porta-voz do ministério do interior do Irã, Seyyed Salman Samani, afirmou que as torcedoras não foram presas, mas transferidas pela polícia para um "local apropriado".

A restrição de mulheres em estádio tem provocado protestos no Irã nos últimos anos. Na quarta-feira, Masih Alinejad, ativista dos direitos das mulheres no país, convocou torcedoras nas redes sociais para comparecer ao jogo, justamente por conta da presença de Infantino.

"O presidente da Fifa estará no estádio", relembrou Alinejad. "Eu gostaria que as mulheres estivessem nos arredores do estádio para pedir aos homens que não entrem sem elas", completou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos