Rodrygo fez 2 gols em 55 min. Depois, teve menos de 1 jogo inteiro com Jair

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

  • Marcello Zambrana/AGIF

    Rodrygo brilhou em dois jogos e depois perdeu espaço com o técnico Jair Ventura

    Rodrygo brilhou em dois jogos e depois perdeu espaço com o técnico Jair Ventura

O atacante Rodrygo, xodó da torcida e maior promessa do Santos atualmente, sofre com as poucas oportunidades que recebe do técnico Jair Ventura. A "joia santista" deixou os torcedores entusiasmados após marcar dois gols em apenas 55 minutos espalhados pelos primeiros jogos do ano. O desempenho do atleta nos duelos contra Bragantino e, principalmente, Ponte Preta e Ituano, provocou as comparações com Robinho, Neymar e companhia. Para os santistas, ele é mais um "raio" que caiu na Vila Belmiro.

Só que, após brilhar contra a Ponte Preta, quando marcou o gol da vitória no finzinho do jogo, em Campinas, e salvar o Santos da derrota contra o Ituano, no Pacaembu, Rodrygo até parece que recebeu uma espécie de "castigo" de Jair Ventura.

Desde então, o camisa 9 do Santos na Copa Libertadores da América atuou em apenas 79 minutos, menos de um jogo completo, média de 19 minutos por partida. A maior oportunidade foi no clássico contra o Palmeiras, quando atuou 31 minutos e entrou já para tentar salvar o Santos da derrota.

Depois foram poucos minutos em campo e até um sumiço dos jogos, como ocorreu nos duelos contra São Caetano e São Paulo pelo Paulista. Nestes casos, a revelação santista apenas "esquentou" o banco de reservas e não foi aproveitado.

Na estreia da Libertadores, ele fez história ao entrar aos 36 minutos do segundo tempo. Rodrygo superou Diego, hoje no Flamengo, e se tornou o jogador mais jovem, com 17 anos, a defender o Santos na competição continental. Só que não teve tempo de mudar o desfecho do jogo, que acabou com derrota por 2 a 0. Como a partida foi até aos 49 minutos, ele atuou apenas 13 minutos em campo, dois a mais que na partida anterior do time paulista, diante do Santo André, quando ficou 11 minutos em campo.

Concorrentes atuaram bem mais e fizeram bem menos

Rodrygo disputa posição de titular com o atacante Jonathan Copete, um dos piores em campo na derrota do Santos contra o Real Garcilaso, e Arthur Gomes, que sempre é a primeira opção de Jair em caso de desfalque no ataque.

O jovem atacante, aliás, nunca iniciou uma partida pelo Santos, enquanto Copete foi relacionado para oito duelos e titular em todos. Já Arthur Gomes atuou em todos jogos do Santos nesta temporada e foi titular em seis.

Copete, por exemplo, não marcou nenhum gol nesta temporada, mas esteve em campo por 746 minutos em oito jogos, média de 93 minutos. Arthur Gomes, por sua vez, fez o mesmo número de gols que Rodrygo, mas teve muito mais tempo em campo para isso. Foram 700 minutos em 10 jogos, média de 70 minutos.

Já Rodrygo, no total, só atuou 134 minutos em sete jogos em 2018, média de 19 minutos. Após marcar o seu último gol, contra o Ituano, ele atuou somente 79 minutos em quatro jogos e manteve a mesma média, 19 minutos em campo, bem inferior a de seus concorrentes.

A única justifica de Jair Ventura sobre o pouco aproveitamento de Rodrygo é que o jogador precisa ser lançado aos poucos para que não seja "queimado". Jair chegou a questionar se a "joia santista" teria a mesma força para driblar e finalizar caso entrasse desde o início de jogo, fato que nunca aconteceu.

Veja os minutos em campo de Rodrygo, Copete e Arthur Gomes

Rodrygo: 134 minutos em 7 jogos, média de 19 minutos

22/1 - Santos 0 x 1 Bragantino - Vila Belmiro - Paulista (12 minutos)
25/1 - Ponte Preta 1 x 2 Santos - Moisés Lucarelli (15 minutos)
28/1 - Santos 1 x 1 Ituano - Pacaembu - Paulista (28 minutos)
4/2 - Palmeiras 2 x 1 Santos - Allianz Parque - Paulista (31 minutos)
10/2 - Ferroviária 2 x 2 Santos - Arena Fonte Luminosa - Paulista (24 minutos)
25/2 - Santos 2 x 0 Santo André - Vila Belmiro - Paulista (11 minutos)
1/3 - Real Garcilaso 2 x 0 Santos - Inca Garcilaso de la Vega - Libertadores (13 minutos)

Copete: 746 minutos em 8 jogos, média de 93 minutos

17/1 - Linense 0 x 3 Santos - Gilberto Siqueira Lopes - Paulista (94 minutos) 
22/1 - Santos 0 x 1 Bragantino - Vila Belmiro - Paulista (96 minutos)
25/1 - Ponte Preta 1 x 2 Santos - Moisés Lucarelli (95 minutos)
28/1 - Santos 1 x 1 Ituano - Pacaembu - Paulista (97 minutos)
4/2 - Palmeiras 2 x 1 Santos - Allianz Parque - Paulista (96 minutos)
14/2 - Santos 2 x 0 São Caetano - Vila Belmiro - Paulista (94 minutos)
18/2 - São Paulo 0 x 1 Santos - Morumbi - Paulista (79 minutos)
1/3 - Real Garcilaso 2 x 0 Santos - Inca Garcilaso de la Vega - Libertadores (95 minutos)

Arthur Gomes: 700 minutos em 10 jogos, média de 70 minutos

17/1 - Linense 0 x 3 Santos - Gilberto Siqueira Lopes - Paulista (85 minutos)
22/1 - Santos 0 x 1 Bragantino - Vila Belmiro - Paulista (84 minutos)
25/1 - Ponte Preta 1 x 2 Santos - Moisés Lucarelli - Paulista (80 minutos)
28/1 - Santos 1 x 1 Ituano - Pacaembu - Paulista (97 minutos)
4/2 - Palmeiras 2 x 1 Santos - Allianz Parque - Paulista (96 minutos)
10/2 - Ferroviária 2 x 2 Santos - Arena Fonte Luminosa - Paulista (73 minutos)
14/2 - Santos 2 x 0 São Caetano - Vila Belmiro - Paulista (35 minutos)
18/2 - São Paulo 0 x 1 Santos - Morumbi - Paulista (23 minutos)
25/2 - Santos 2 x 0 Santo André - Vila Belmiro - Paulista (94 minutos)
1/3 - Real Garcilaso 2 x 0 Santos - Inca Garcilaso de la Vega - Libertadores (33 minutos)

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos