Mbappé ocupa espaço de Neymar e vira referência do PSG contra o Real

João Henrique Marques

Do UOL, em Paris

  • REUTERS/Stephane Mahe

Chegou a hora de Kylian Mbappé. O jovem craque francês tem a responsabilidade de conduzir o Paris Saint-Germain sem o líder Neymar. A posição ocupada em campo será a mesma do brasileiro. Assim, apesar dos 19 anos, o atacante encara grande pressão antes do duelo decisivo de oitavas de final, contra o Real Madrid, nesta terça-feira, no Parque dos Príncipes.

O papel de Mbappé se assemelha com o de Neymar quando substituto de Lionel Messi no Barcelona. As ações individuais estarão quase concentradas em si, além da maior responsabilidade na armação de jogadas do time.

Na temporada, Mbappé tem números destacáveis como armador. É o segundo em assistências, com 11 no total, em 33 jogos disputados – Neymar é o líder, com 16. A vantagem para Mbappé sem Neymar é a de atuar na posição de origem, a ala esquerda. Para isso ser possível, o argentino Di Maria também vai cumprir a função de ofício na direita.

O sacrifício de atuar na ponta direita foi feito por Mbappé para realizar o sonho de atuar com Neymar. E logo de cara, o brasileiro ficou impressionado com a habilidade do francês.

"É um menino de ouro, que vem muito bem. Tem todas as qualidades para se tornar um grande nome no futebol mundial. Torço muito por ele, vou ajudá-lo no que for possível. Da mesma forma que o Messi fez comigo, espero fazer com ele", disse Neymar.

Idolo prodígio

O gigante cartaz com Mbappé cruzando os braços, marca registrada em comemorações de gols, ocupa o espaço central da principal loja do PSG. Sim, o francês rivaliza com Neymar em ações de marketing. Fruto de uma já idolatria local.

A admiração veio através de um grande carisma e uma primeira temporada profissional brilhante em defesa do Monaco. Foram 15 gols marcados no Campeonato Francês e a conquista do título. Já na Liga dos Campeões marcou seis gols, em campanha terminada com a queda na semifinal diante da Juventus.

"O futebol francês dificilmente segura os ídolos locais. Mas o PSG teve seus bons representantes como Lama, Djorkaeff, Ginola, Giuly, Makélélé e o Matuidi. Mas o Mbappé é algo acima disso tudo. Um francês para criar uma geração de ídolos locais no PSG", comentou Florent Torchut, repórter do jornal esportivo francês Le Equipe.

Na França, Mbappé é frequentemente comparado a Thierry Henry, atacante também revelado pelo Monaco e com passagens marcantes por Juventus, Arsenal e Barcelona. Henry foi campeão da Copa do Mundo com a França em 98.

Para contar com Mbappé, o PSG acertou um empréstimo de um ano do jogador, mas comprometido a pagar de 180 milhões de euros (R$ 668 milhões) ao clube no final do período, A ação foi uma manobra para evitar punições do fair play financeiro da Fifa após a contratação de Neymar por 222 milhões de euros.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos