Autópsia feita em zagueiro Astori aponta morte por "causas naturais"

Do UOL, em São Paulo

  • Marius Becker/dpa via AP

A autópsia feita no corpo do zagueiro Davide Astore apontou a causa da morte como sendo por problemas cardíacos. As autoridades esperam apenas o resultado final do exame para declarar a morte por "causas naturais".

"Desde os primeiros inquéritos, não parecia se tratar de causas externas, mas de uma morte natural. Por prudência, teremos de esperar o resultado da autópsia para declarar (a causa) definitivamente", disse Antonio De Nicolo, procurador-geral de Udine, cidade em que Astori morreu, em entrevista à emissora de TV Rai.

Astori foi encontrado morto no último domingo (4) no quarto da concentração da Fiorentina. Na autópsia foi constatada uma bradiarritmia, doença que atinge o ritmo cardíaco e as contrações do órgão ficam a menos de 60 batimento por minuto. O coração teria diminuído de velocidade até parar de vez.

As autoridades estimam que em até 60 dias deverá ficar pronto o resultado do exame histopatológico no corpo do jogador de 31 anos.

Após a realização dos exames, o corpo de Astori foi liberado para a família. Ele deverá ser velado nesta quarta-feira (7) em Coverciano, local onde fica o centro de treinamento da seleção italiana. Na quinta-feira, o funeral acontecerá na Basílica de Santa Cruz, em Florença (ITA). O enterro será na província de Bérgamo, onde o zagueiro nasceu.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos