Cueva ajuda em um gol a cada dois jogos no SP. Mas nunca contra o Palmeiras

Bruno Grossi

Do UOL, em São Paulo (SP)

  • Rubens Chiri/São Paulo

    Cueva completou 80 jogos com a camisa do São Paulo: 20 gols e 18 assistências

    Cueva completou 80 jogos com a camisa do São Paulo: 20 gols e 18 assistências

Ao servir Reinaldo para iniciar a virada sobre o Linense, no último domingo, Christian Cueva deixou ainda melhores suas estatísticas pelo São Paulo. Agora são 18 assistências e 20 gols em 80 jogos pelo Tricolor. Isso significa que o peruano participa praticamente de um gol a cada duas partidas. Em clássicos, esse desempenho é ainda melhor. São 12 confrontos com arquirrivais paulistas, com quatro gols e cinco assistências. Mas a eficiência do camisa 10 encontra um obstáculo insistente desde a chegada ao Morumbi em julho de 2016: Cueva nunca participou diretamente de um gol contra o Palmeiras. 

O meia tem a chance de encerrar essa sina na próxima quinta-feira, às 20h30, quando voltará a enfrentar os alviverdes. A partida é válida pela 11ª rodada do Campeonato Paulista e terá o Allianz Parque como palco. Será apenas a segunda vez que o Palmeiras entrará no caminho de Cueva, que perdeu outras duas edições do Choque-Rei por lesão ou convocação para a seleção peruana. O placar no clássico com a presença do armador está empatado até aqui: vitória são-paulina por 2 a 0 e derrota por 4 a 2, ambas no Campeonato Brasileiro do ano passado.

Cueva passou em branco no revés por 1 a 0 para o Santos neste Paulistão, mas, a julgar pelo retrospecto, pode confiar em uma reação. A inspiração pode vir dos feitos diante de outro rival. O Corinthians é a maior vítima do camisa 10 no São Paulo, com dois gols e quatro assistências em seis duelos. A mais marcante dessas atuações foi no segundo turno do Brasileirão de 2016, quando converteu pênalti com cavadinha e deu o passe para os outros três gols tricolores na goleada por 4 a 0 no Morumbi. Nos placares, porém, há igualdade com os corintianos: uma vitória são-paulina, três empates e um revés com Cueva disputando o Majestoso.

Contra o Santos, foram quatro jogos, também com igualdade - duas vitórias para cada lado. Cueva fez dois gols e deu uma assistência contra o time da Baixada Santista. O melhor desempenho foi no Paulistão do ano passado, quando marcou de pênalti e fez linda jogada antes de servir Luiz Araújo em triunfo por 3 a 1 na Vila Belmiro, sob comando de Rogério Ceni. Já no Brasileirão de 2017, foi às redes mais uma vez, depois de assistência de Hernanes no Pacaembu. No Estadual desta temporada, passou em branco quando o Peixe venceu por 1 a 0 no Morumbi.

Cueva é o artilheiro e o maior garçom do São Paulo em 2018, com três gols e duas assistências - no segundo quesito, está empatado com Marcos Guilherme, mas atingiu a marca com menos jogos (nove contra 13). O time marcou 14 vezes na temporada, ou seja, o peruano participou de mais de um terço dos tentos são-paulinos. E a conta poderia ser maior se o meia não tivesse desperdiçado pênaltis contra Ituano e CRB. Já são cinco erros de penalidade em 15 cobranças pelo clube paulista.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos