Ponte é acionada por mais 2 jogadores na Justiça. Cobranças superam R$ 8 mi

Marcello De Vico

Do UOL, em Santos (SP)

  • Fabio Leoni/Ponte Press

    Nino Paraíba (foto) deixou a Ponte no fim do ano passado, assim como Elton

    Nino Paraíba (foto) deixou a Ponte no fim do ano passado, assim como Elton

Não bastasse a má fase dentro de campo, com seis jogos sem vitórias no Campeonato Paulista, a Ponte Preta segue acumulando problemas também fora dele. Mais dois ex-jogadores acionaram o clube campineiro na Justiça por conta de salários atrasados e outros direitos, totalizando oito ex-atletas e cobranças no valor de mais de R$ 8 milhões.

As novas ações são de dois jogadores que hoje defendem as cores do Bahia: o lateral direito Nino Paraíba e o meio-campista Elton, que deixaram a Ponte Preta no fim do ano passado. A de valor mais alto é a de Nino, R$ 507.410,65, enquanto a de Elton cobra R$ 206.990,80.

"Nós cobramos somente as imagens em atraso que não foram pagas, os salários em atraso que não foram pagos, as verbas rescisórias – férias, 13º e FGTS. Em consequência ao não pagamento das verbas rescisórias, nós cobramos também as multas", confirmou o advogado Filipe Rino, que representa os dois jogadores, em entrevista ao UOL Esporte.

Antes de Nino Paraíba e Elton, a Ponte Preta já havia sido acionada por outros seis ex-jogadores: os laterais Fernandinho e João Lucas, o zagueiro Fábio Ferreira, os volantes Jean Patrick e Naldo, todos eles representados pelos irmãos Filipe e Thiago Rino, e o goleiro Aranha, que tem como advogado João Henrique Chiminazzo.

No total, são mais de R$ 8 milhões cobrados da Ponte Preta na Justiça, sendo que apenas Aranha cobra aproximadamente R$ 5 milhões.

Procurada pelo UOL Esporte, a Ponte Preta informou que ainda não foi notificada oficialmente.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos