Ainda com medo de lesão, G. Jesus ganha o apoio de Guardiola por sequência

Caio Carrieri

Colaboração para o UOL, em Manchester (ING)

Gabriel Jesus voltou a ser titular do Manchester City na última quarta-feira, a primeira oportunidade de iniciar uma partida em 2018 dada por Josep Guardiola após o atacante retornar de lesão no ligamento colateral medial do joelho esquerdo. Em que pese a derrota por 2 a 1 em casa para o Basel, com a equipe reserva, Jesus voltou a balançar as redes após 13 jogos, e o City se classificou para as quartas de final da Liga dos Campeões por ter goleado no confronto de ida por 4 a 0. O jogador da seleção brasileira, no entanto, teve de lidar com uma questão psicológica por conta do joelho.

"No jogo você acaba, sem querer, lembrando o jogo que você se machucou. Fica com aquilo na cabeça, com medo", admitiu. "Conforme eu for jogando e tirando esse medo, vou conseguir meu futebol. Hoje (quarta) ainda tive um pouco de medo, mas venho treinando firme e forte, sem medo de dividir as bolas, mas em alguns movimentos tenho receio de me lesionar novamente. Sei que tudo pode acontecer, mas quanto mais for jogando, o medo vai ser menor".

O ex-palmeirense se lesionou no último dia de 2017 e ficou quase dois meses em tratamento. Antes de iniciar o confronto com o Basel, ele tinha atuado em apenas 21 minutos ao sair do banco de reservas em duas vitórias contra o Arsenal e uma sobre o Chelsea.

"Ele precisava ganhar ritmo por ter ficado bastante tempo fora, então foi importante que ele jogou os 90 minutos. E é claro que o gol dá confiança", comemorou Guardiola, com um gosto amargo por perder a invencibilidade de 37 exibições em casa.

Laurence Griffiths/Getty Images

A evolução de Gabriel Jesus também anima outro treinador: Tite. O técnico da seleção brasileira convocará na próxima segunda-feira (12) os jogadores que representarão o Brasil em amistosos contra Rússia (dia 23) e Alemanha (27).

"Na questão física, estou me sentindo muito bem. Consegui correr e me colocar fisicamente bem em campo. Por se tratar de dois meses parado, estou bem. Na parte tática também", garantiu o camisa 33.

Enquanto Gabriel tem de lidar com o aprimoramento físico após ficar entregue ao departamento médico, seus concorrentes no City e na seleção brasileira, Sérgio Agüero e Roberto Firmino, respectivamente, vivem fase espetacular.

"Isso não impacta nada no meu futebol. Mais do que concorrer por posição, sou muito amigo e torcedor deles", ponderou. "Então, se o Firmino está fazendo uma grande temporada, fico contente. É um amigo com quem eu converso sempre e também torço muito, só quando não for jogar contra o City que isso não acontece (risos). Com o Agüero não é diferente. Jogamos na mesma posição, mas é meu companheiro de time e sempre vou torcer para que ele possa ajudar a equipe de alguma forma. Quando eu tiver a minha oportunidade, vou voltar firme com o futebol que eu sei que tenho".

Poupado na última quarta, Agüero é o artilheiro isolado do City na temporada, com 30 gols em 37 partidas. Firmino, por sua vez, soma 22 tentos em 40 apresentações. Jesus, que teve suas atuações interrompidas por conta da lesão, anotou 11 vezes nas 31 oportunidades que foi a campo.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos