Balbuena reconhece erro de Romero e diz que ficou chateado com Edmundo

Diego Salgado

Do UOL, em São Paulo

  • Marcello Zambrana/AGIF

    Balbuena saiu em defesa de Romero e voltou a criticar comportamento da mídia

    Balbuena saiu em defesa de Romero e voltou a criticar comportamento da mídia

Depois de publicar uma mensagem nas redes sociais na tarde desta quarta-feira, Balbuena voltou a falar sobre as declarações de Romero e o comportamento de alguns jornalista em relação ao Paraguai. O zagueiro admitiu que o companheiro de time errou ao chamar o Santos de time pequeno, defendeu o amigo e mostrou ressentimento com o ex-jogador Edmundo.

"Ele [Romero] se expressou mal, falei com ele. É uma coisa que como jogador não podemos falar. Falei para ele. Ele errou na forma de expressão e pelo que vi se corrigiu ontem", disse Balbuena após a vitória do Corinthians por 1 a 0 sobre o Mirassol.

"Teve reações de alguns jornalistas tirando o foco do futebol e falando do nosso país. Logicamente ele se sente triste e até sinto dó dessa pessoa, esse tipo de comentário, zoeiras, críticas, como queiram, está afetando diretamente não uma família, mas todo um país. Se dirigir dessa forma a um país é muito grave. A zoeira tem limites", ressaltou o zagueiro, referindo-se aos comentários feitos no programa "Estádio 97".

O zagueiro Paraguaio esclareceu que Romero fez menção a Edmundo na entrevista coletiva concedida nesta terça-feira. O ex-atleta fez um comentário após um erro do atacante argentino Andrés Rios, do Vasco, dizendo que ele parecia um paraguaio.

"Respeitamos o Edmundo pela pessoa que é, foi jogador. Ele quis fazer uma graça, uma piada com jogador do Vasco, que não joga nada e parece paraguaio. A gente se sente triste. Não é que dói, mas fica chateado, mexe com nosso país, vamos defender até a morte sempre. Nosso país, raça, família. Se fosse do país de vocês, agiriam da mesma forma. O que falou foi por isso", afirmou Balbuena.

O paraguaio, que é um dos líderes do elenco do Corinthians, também falou que sente diferença entre os comentários destinados aos jogadores brasileiros e paraguaios. 

"Quando a gente faz coisa boa, parece que minimizam. Se um brasileiro faz uma coisa, é maior. Se a gente faz algum erro, parece maior por ser estrangeiro. Se é o brasileiro que faz, minimiza. Nunca falei nada disso, não sei se é da nossa cabeça, as críticas no futebol são normais e a gente aceita, mas falar e mexer com nosso país e família passa dos limites", frisou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos