Brasileiros do PSG já sugeriram troca de Unai por Ancelotti ou Luis Enrique

João Henrique Marques

Do UOL, em Paris

  • Reuters / Darren Staples

A saída de Unai Emery do Paris Saint-Germain é discussão antiga entre os brasileiros do clube (Neymar, Thiago Silva, Marquinhos, Daniel Alves e Thiago Mota). O treinador desagradou um grupo que já enviou até recados aos dirigentes da preferência por Carlo Ancelotti e Luis Enrique como substituto. A não-renovação contratual de Unai ao final da temporada é considerada certa após a queda nas oitavas de final da Liga dos Campeões.

Segundo apurou o UOL Esporte, os brasileiros do clube começaram com a especulação em novembro. Já irritados com Unai, o grupo, que ainda contava com o meia Lucas Moura, comentou com o diretor esportivo Maxwell sobre o quanto agradaria a substituição de Unai Emery por Ancelotti ou Luis Enrique. O argumento principal era a disponibilidade dos treinadores no mercado – ambos seguem disponíveis.

A conversa com Maxwell foi passada à reportagem como "amigável", por se tratar de um dirigente brasileiro. No entanto, o ex-lateral esquerdo é o elo entre o grupo e o presidente Nasser Al-Khelaifi.

Na época, a insatisfação principal dos brasileiros era a condução de Unai Emery ao episódio de disputa entre Cavani e Neymar pelo posto de cobrador de pênaltis do time. A visão era de que a briga de vestiário entre os atacantes aconteceu pela falta de pulso do treinador em eleger o responsável pelas cobranças – Neymar foi eleito somente após Cavani negar quatro pedidos de cobrança do brasileiro.

A ala brasileira ainda se irritava com Unai Emery pela falta de oportunidades a Lucas Moura. Já em outubro, Neymar comentou com amigos estar cansado das preleções em vídeos do treinador. O que também já era consenso entre os brasileiros.

Pouco depois, Neymar chocou os companheiros com um desentendimento com Unai Emery em treinamento. Ao ser orientado para deixar o treino com bola para fazer atividades físicas no ginásio, o camisa 10 deixou o campo resmungando.

Por que Ancelotti e Luis Enrique?

Títulos de Liga dos Campeões e experiência com os jogadores de ponta. É consenso na ala brasileira de que o próximo treinador do PSG não pode bater de frente com líderes do grupo. A fluência de ambos em espanhol também auxiliaria Neymar, que domina o idioma.

AFP/BERTRAND GUAY
Ancelotti e Thiago Silva em 2012 pelo PSG
Carlo Ancelotti, campeão da Liga dos Campeões com o Real Madrid, em 2013/2014, foi nome que partiu de Thiago Silva. O zagueiro tem grande admiração pelo italiano. Foi ele que o tornou capitão do PSG logo em sua primeira temporada no clube, em 2012. – Ancelotti treinou a equipe por duas temporadas de 2011 a 2013 e teve como único titulo o Campeonato Francês de 2012/2013.

Já Luis Enrique teve o nome citado por Neymar e Daniel Alves. Os dois lembraram que na conquista da Tríplice Coroa (Liga dos Campões, Copa do Rei e Campeonato Espanhol) do clube em 2014/2015, o treinador deu ouvidos a líderes do time como Lionel Messi, Mascherano, Iniesta e Piqué para ajustes táticos.

E agora Unai Emery?

A cúpula do PSG diz que segue com Unai Emery até o fim da temporada. A visão é de que o treinador precisa cumprir o trabalho que está próximo de ser finalizado com a conquista de três títulos. No Campeonato Francês, o time está na liderança com 14 pontos de vantagem sobre o Monaco. A equipe também está classificada para a final da Copa da Liga Francesa – contra o Monaco – e semifinal da Copa da França – diante do Caen.

Abertamente, os brasileiros não falam sobre reposição ao treinador. Até criticas a Unai Emery são evitadas.

"Acho que a gente não tem que encontrar culpado ou apontar dedo para alguém. Agora não podemos mudar nada, mas dentro da nossa cabeça sabemos que cada um de nós tem sua parcela de responsabilidade", disse o capitão Thiago Silva após a eliminação do PSG na Liga dos Campeões.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos