Manobra de Del Nero dá certo, e seu escolhido será candidato único na CBF

Danilo Lavieri, Ricardo Perrone e Rodrigo Mattos

Do UOL, em São Paulo e no Rio de Janeiro

  • Rafael Ribeiro/CBF.com.br/Divulgação

A manobra do presidente afastado Marco Polo Del Nero funcionou, e ele conseguiu fechar uma chapa única para a presidência da CBF para seu aliado Rogério Caboclo (diretor executivo da entidade). Para isso, o dirigente obteve pelo menos 20 assinaturas de federações estaduais, o que inviabiliza uma segunda candidatura no pleito pelo estatuto da CBF. Assim, Del Nero pode ser banido do futebol pela Fifa, mas manterá o controle da confederação.

O Comitê de Ética da Fifa suspendeu Del Nero provisoriamente, em 15 de dezembro, por acusações de corrupção. Na Justiça dos Estados Unidos, ele foi acusado de levar propina por contratos da CBF e da Conmebol. Até 15 de março ele pode pegar gancho pesado ou ser banido de vez do futebol em seu julgamento.

Sendo assim, Del Nero decidiu apressar a manobra política convocando federações para reuniões, nesta quinta-feira e sexta-feira. O objetivo era obter o apoio para Caboclo e fechar a chapa única. A eleição tem previsão de ser marcada a partir de abril.

O presidente da Federação Paulista de Futebol, Reinaldo Carneiro Bastos, tentou lutar contra o quadro e chegou a ensaiar viagem ao Rio de Janeiro para obter apoio de federações. Ele precisaria de oito assinaturas para ser candidato, e teria boa chance porque tem entrada entre os clubes.

Mas, no fim da tarde, a situação da CBF já tinha a informação de que tinham sido atingidas as 20 assinaturas necessárias para barrar a oposição, contando com todos os apoios. Foi preciso apenas fazer reuniões com as federações do Norte, Nordeste e Centro-Oeste. Nesta sexta-feira, haverá encontros com o Sul e Sudeste, onde há outras que apoiam.

Pelo menos duas federações e uma fonte da confederação confirmam que o número foi atingido. Ao mesmo tempo, Carneiro Bastos já tinha desistido de sua candidatura por saber que o adversário contava com todo o apoio necessário para barrá-lo.

Com isso, não há como concorrer com Caboclo que, salvo algum problema posterior, vai ser candidato único e eleito presidente da CBF a partir de 2019. Braço-direito de Del Nero, ele tem uma vida política iniciada no São Paulo e não gozava de simpatia entre as federações por não abrir a torneira. Mas a atuação de Del Nero foi decisiva para mantê-lo.

Os clubes foram excluídos do processo tocado por Del Nero. Não foram nem avisados de que haveria a formação de uma chapa. Só souberam no fim da noite de quarta-feira ou início da manhã de quinta-feira. Não poderão votar em outro candidato.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos