Ameaçada no Paulista, Ponte Preta anuncia saída de Eduardo Baptista

Do UOL, em São Paulo

  • Marcello Zambrana/AGIF

A Ponte Preta anunciou nesta sexta-feira a saída do técnico Eduardo Baptista. A informação foi divulgada em entrevista coletiva realizada no Estádio Moisés Lucarelli pelo presidente do clube, José Armando Abdalla Júnior, e pelo diretor de futebol, o ex-zagueiro Ronaldão.

Junto com Baptista, a Ponte se despediu também de Gustavo Bueno, gerente de futebol. Durante o pronunciamento, Abdalla e Ronaldão reconheceram que a má campanha da equipe no Campeonato Paulista pesou na decisão de promover mudanças.

"São profissionais, são nossos grandes amigos também. Isso foi uma decisão do conselho, da diretoria", disse Abdalla, justificando a decisão por conta de "um desgaste natural, em todos os sentidos". "Jamais pensamos que a Ponte Preta viveria uma situação de rebaixamento. Mas a Ponte vai superar isso aí, vai continuar na Série A-1", analisou.

Em sua coletiva, o presidente da Ponte disse que não se preocupa com problemas nas negociações que vinham sido conduzidas por Bueno para a disputa da Série B do Brasileiro. "Não deve atrapalhar. As coisas que estavam andando estão bem adiantadas", declarou também.

Por enquanto, o cargo de treinador deve ser interinamente ocupado por João Brigatti. Ronaldão, por sua vez, assumirá as funções de diretor e gerente de futebol até segunda ordem.

Foi a segunda passagem de Baptista pelo clube, no qual já havia trabalhado também em 2016. Após passagens por Palmeiras e Atlético-PR em 2017, o técnico retornou ao time de Campinas em setembro.

Nesta volta à Ponte, Eduardo Baptista conquistou maus resultados. Rebaixada no Campeonato Brasileiro, a equipe briga também para não cair no Campeonato Paulista – com 11 pontos em 11 jogos, já não tem chances de classificação às quartas de final no Grupo B, que já garantiu São Paulo e São Caetano na próxima fase.

Clima pesado tem até invasão a hotel

A demissão de Eduardo Baptista acontece em meio a um momento de grande pressão na Ponte Preta. Na quarta-feira, o hotel onde os jogadores da equipe estavam concentrados para o jogo do dia seguinte contra o Red Bull Brasil foi invadido por torcedores.

Em sua coletiva, o presidente Abdalla citou "inúmeros casos" que vinham provocando desgaste na relação entre clube, torcida e comissão técnica. Também nesta sexta-feira, o site da Ponte divulgou um comunicado para repudiar a invasão da quarta-feira.

"A Ponte Preta repudia a invasão realizada por um grupo de aproximadamente 25 pessoas ao hotel onde o elenco estava concentrado na noite da última quarta-feira. A segurança da Ponte, assim como a do próprio hotel, estava presente e os atletas permaneceram em seus quartos sem qualquer risco, sendo que não ocorreu nenhuma agressão física ao grupo", diz a nota.

"Foi registrado Boletim de Ocorrência e medidas legais já foram adotadas pela Ponte. As imagens foram cedidas pelo hotel e estão com a Polícia. A Ponte Preta repudia veementemente qualquer tipo de violência e irá acompanhar de perto o desenrolar das investigações", completa.

Na quinta-feira, Red Bull Brasil e Ponte Preta se enfrentaram no Estádio Moisés Lucarelli, em partida com mando do Red Bull. O duelo terminou 0 a 0 e deixou a Ponte na 13ª colocação geral do Paulista, dois pontos à frente do Linense – o time de Lins abre a zona de rebaixamento.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos