Bruno Henrique faz gol em treino e deve ir aos Estados Unidos tratar visão

Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

  • Pedro Ernesto Guerra Azevedo/Santos FC

    Bruno Henrique sofreu cinco lesões no olho direito no primeiro jogo do Santos em 2018

    Bruno Henrique sofreu cinco lesões no olho direito no primeiro jogo do Santos em 2018

O atacante Bruno Henrique realizou seu primeiro treino com bola desde que sofreu cinco lesões no olho direito no dia 17 de janeiro, na estreia do Santos na temporada 2018, diante do Linense, pelo Campeonato Paulista. Nesta sexta-feira, o camisa 11 participou de coletivo em campo reduzido, no CT Rei Pelé, e até marcou um gol.

Até então o atacante só havia participado de trabalhos físicos e de aquecimentos. Foi a primeira atividade com choque físico.

O jogador não demonstrou limitações, mas ainda utilizou os óculos de proteção para treinar. Apesar de treinar com bola, Bruno Henrique ainda não tem previsão para retorno aos gramados.

O Santos deve enviar Bruno Henrique para os Estados Unidos para que ele seja reavaliado por especialista mais gabaritado. O atleta chegou a admitir que correu risco de perder a visão no início do tratamento.

O problema de Bruno Henrique gerou estresse no departamento médico do Santos, mas não foi o estopim para a reformulação dos profissionais do clube. O clube paulista demitiu todos os médicos do departamento profissional.

Rodrigo Zogaib, ex-chefe do DM, além dos médicos Maurício Zenaide e Ricardo Nobre, a psicóloga Juliane Jellmayer Fechio e os fisioterapeutas Antonio Lucas Pierin e Diego Queiroz Guietti deixaram o clube paulista.

A decisão de enviar Bruno Henrique aos Estados Unidos, inclusive, já foi tomada pelos novos chefes do departamento médico do clube: os médicos Carlo Alba e Jorge Merouço.

A troca de peças no departamento médico é consequência de uma crise interna, motivada pela insatisfação da diretoria com os profissionais da área, como mostrou o UOL Esporte em reportagem publicada na manhã desta quinta. Oficialmente, as dispensas são decorrentes de uma integração entre os departamentos profissional e de base.

A forma como os médicos estavam tratando a recuperação do atacante Bruno Henrique, que sofreu uma lesão no olho em janeiro e ainda não tem data para voltar a atuar, gerou incômodo no presidente José Carlos Peres, segundo a reportagem apurou. Havia também questionamentos na relação pouco comprometida dos médicos, na visão da diretoria, com as promessas das categorias de base.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos