Luxa ressalta vontade de trabalhar no SP, mas diz que telefone "não tocou"

Do UOL, em São Paulo

  • Clélio Tomaz/AGIF

Cotado por parte da torcida para assumir o comando do São Paulo após a demissão de Dorival Júnior, Vanderlei Luxemburgo repetiu que gostaria de treinar a equipe paulista um dia. No entanto, o técnico afirmou nesta sexta-feira (9) que não foi procurado pela diretoria da equipe do Morumbi, e ressaltou que discorda da demissão do colega, que deixou o Tricolor após a derrota por 2 a 0 contra o Palmeiras na última quinta-feira (9).

"(O telefone) Não tocou. Venho acompanhando pela mídia, enquetes feitas, torcida gritando, mas existe uma contestação que é importante comentar. É a maneira como está sendo feita a saída dos técnicos. Se o Roger (Machado, técnico do Palmeiras) perdesse, ele estaria na berlinda por ter perdido o segundo clássico do ano. Depois da Copa os técnicos brasileiros estão sofrendo muito", afirmou Luxemburgo em entrevista ao programa No Ar, do Esporte Interativo.

Apesar de dizer que gostaria de treinar São Paulo, Internacional e Botafogo "enquanto não parar de trabalhar", o treinador mostra tranquilidade sobre a possibilidade de assumir o comando da equipe paulista. "É uma coisa que vai depender do pensamento do clube. Se entenderem que sou eu, tudo bem, se não, não tem problema."

O técnico, que teve seu nome gritado pela torcida organizada Independente antes da demissão de Dorival, agradeceu ao apoio dos são-paulinos. "Mexe com a gente. Palmeiras e São Paulo era uma rivalidade muito grande na minha época. Sempre tem meu nome em enquetes, saindo como um dos favoritos. Fizemos grandes jogos. Não tenho nada contra o São Paulo, me enriqueceu muito."

Diretoria da Ponte é criticada

Luxemburgo não contestou apenas a demissão de Dorival Júnior. O técnico também cutucou a diretoria da Ponte Preta, que anunciou a saída de Eduardo Baptista também nesta sexta-feira (9). "O Eduardo Baptista saiu agora, mas com todo o respeito, qual o objetivo da Ponte com o time que se montou? É para ganhar título?"

Luxa diretor?

Apesar da ideia de voltar a treinar um clube no futebol brasileiro, Luxa também falou sobre o seu desejo de atuar como dirigente. O comandante afirmou que gostaria trabalhar nos bastidores do Flamengo, seu time de coração.

"Existe uma vontade muito grande de querer ajudar o Flamengo de uma certa maneira, mas se existir um movimento que entenda que e u sou um nome para brigar por isso, estou dentro. É uma coisa que eu gostaria de fazer", revelou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos