Vereador acusa Kalil de usar Galo para fazer política. Prefeito de BH nega

Victor Martins

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Bruno Cantini/Atlético-MG

    Alexandre Kalil e Daniel Nepomuceno negam troca de vaga na base do Atlético por apoio político

    Alexandre Kalil e Daniel Nepomuceno negam troca de vaga na base do Atlético por apoio político

O clima quente na política de Belo Horizonte chegou até o Atlético-MG. Nesta sexta-feira, o vereador Gabriel Azevedo, que também é conselheiro do clube alvinegro, acusou o prefeito Alexandre Kalil de usar o Galo para fazer política. De acordo com Azevedo, o filho de outro vereador, Jair di Gregório, entrou na base do Atlético para atender uma solicitação de Kalil, que já foi presidente do clube.

A denúncia de Gabriel Azevedo foi feita via redes sociais indica que a ação aconteceu para dar apoio político ao prefeito de Belo Horizonte. "O vereador Jair de Gregório me procurou para avisar que se tornou base da prefeitura em troca da contratação do filho dele para a base do Galo. Gente, essa mistura não se faz! E, por isso, ele tornou-se a boca de aluguel de uma prefeitura que quer me calar", postou o vereador Gabriel Azevedo.

Outro ex-presidente do Atlético envolvido na história é Daniel Nepomuceno, mandatário alvinegro entre 2015 e 2017. Foi nesse período que teria acontecido o acerto. Azevedo ainda postou o áudio de um trecho da conversa que teve com Nepomuceno, via telefone. O ex-presidente do Atlético é o secretário municipal de Desenvolvimento e confirmou que Jair Junior realmente está na base do Galo.

Kalil e Nepomuceno negam que seja algo político. De acordo com os dois ex-presidentes do Atlético, o jogador estava no Villa Nova foi para o Galo para um período de testes.

"Isso é algo sem comentários, um absurdo. O menino jogava no Villa Nova, joga bola há algum tempo. Eu nem sabia dessa história antes, eu vou me preocupar com Jair di Gregório? Estou me lixando para ele. O que me preocupa agora é a carreira desse menino. Um garoto apenas e que pode ter encerrado a carreira dele por causa de briga boba de política. Isso nunca existiu, é um delírio falar que indiquei ou fiz algo. Para que vou me meter em categoria de base do Atlético, gente?", indagou o prefeito Alexandre Kalil, ao Jornal O Tempo.

Discurso também usado por Daniel Nepomuceno. "Isso não existe, eu não confirmei isso. O que eu confirmei é que o menino está jogando lá. E, de fato está, mas não por intermédio de ninguém. O menino jogava no Villa Nova, fez teste no Atlético e passou. É isso, nada de anormal", explicou Nepomuceno, também ao Jornal O Tempo.

Apesar de o ex-presidente afirmar que o filho de Jair di Gregório passou no teste, essa não é a informação divulgada pela assessoria de imprensa do Atlético. O clube informa que o jogador Jair Junior segue em período de observação, assim como vários outros atletas, sem nenhum tipo de privilégio.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos