Morre Bebeto de Freitas, técnico da Geração de Prata e ex-dirigente do Bota

Victor Martins e Demétrio Vecchioli

Do UOL, em Belo Horizonte e São Paulo

Morreu nesta terça-feira (13) Bebeto de Freitas, ex-presidente do Botafogo e técnico da "geração de prata" da seleção brasileira masculina de vôlei. Atual diretor do Atlético-MG, ele sofreu uma parada cardíaca e não resistiu durante um evento no clube. Ele tinha 68 anos.

Os médicos tentaram reanimá-lo por quase 50 minutos, mas não tiveram sucesso. Um helicóptero chegou a pousar na Cidade do Galo, mas Bebeto morreu ainda no hotel da concentração do clube. A família do treinador foi avisada pelo clube e viajou às pressas para a capital mineira.

O Atlético-MG confirmou a morte do dirigente em seu site por volta das 16h e decretou luto oficial por três dias. Pelo Twitter, Alexandre Kalil, ex-presidente do Atlético-MG, escreveu um post em homenagem a Bebeto de Freitas. "Sempre gostei de gente de bem e honesta ao meu lado. Por isso gostava de estar perto de você. Encontramos mais tarde, Bebeto", escreveu Kalil.

O dirigente participava do lançamento do time de futebol americano do clube, quando passou mal. Horas antes, ele deu entrevista coletiva e agradeceu ao clube pela iniciativa. O corpo do dirigente deixou a Cidade do Galo por volta das 17h20.

Na quarta-feira, haverá um velório das 8h às 11h, no auditório Elias Kalil, localizado na sede administrativa do Atlético-MG no bairro de Lourdes. Ainda na quarta-feira, o corpo de Bebeto de Freitas seguirá para o Rio de Janeiro, onde será velado na sede do Botafogo, em General Severiano. Ainda não há informações sobre o sepultamento, que deve ocorrer na quinta-feira.

Referência no vôlei

Bebeto de Freitas foi um dos grandes nomes da história do vôlei nacional. Como jogador, ele conquistou 11 títulos cariocas pelo Botafogo e fez parte da seleção brasileira nos Jogos Olímpicos de 1976, em Montreal (CAN). Seu principal feito, contudo, aconteceu como treinador.

Ele montou a seleção conhecida como a geração de prata nos anos 80, comandando nomes como William, Bernard, Renan, Xandó, Montanaro e Bernardinho. Sob a direção de Bebeto, a equipe sagrou-se vice-campeã mundial em 1982. Dois anos depois, a seleção voltou a ficar com a medalha de prata na Olimpíada de Los Angeles-1984, perdendo a decisão para os EUA.

Além disso, ele fez carreira na Itália, sendo campeão da Liga Mundial em 1997 e do Mundial de 1998. Além disso, ele treinou diversos clubes pelo Brasil e pela Itália, e , e foi condecorado para o Hall da Fama da modalidade, antes de mudar-se para o futebol.

Apaixonado pelo Botafogo, ele foi eleito presidente do clube no início do século. Bebeto comandou o clube entre 2002 e 2008. Em 2009, assumiu o cargo de diretor-executivo do Atlético-MG na gestão de Alexandre Kalil. No final do ano passado, ele voltou ao clube junto com o presidente Sérgio Sette Câmara para assumir a posição de diretor de controle e administração.

Vôlei brasileiro fica de luto

Tão logo saiu a notícia da morte de Bebeto de Freitas, personalidades relacionadas ao vôlei se manifestaram. Maior campeão olímpico do Brasil, Zé Roberto Guimarães, técnico da seleção feminina, disse que Bebeto foi seu "mentor".

"Ele foi meu mentor. Tive a possibilidade de viajar com ele, estar com ele, de aproveitar cada treino, cada possibilidade de estar junto. Logo no começo dessa geração de ouro, onde acabamos 1989 ficando sem os principais jogadores experientes, foi quando a gente iniciou com essa geração acabou ganhando depois", disse ao UOL Esporte.

Técnico da seleção brasileira masculina, Renan Dal Zotto também citou Bebeto de Freitas como uma inspiração. "É um cara que vai deixar uma saudade incrível, realmente irreparável. Bebeto na Itália era um dos profissionais mais admirados na Itália. Ganhou tudo o que era possível na Itália. Tenho certeza de que nossos amigos na Itália vão sentir muito. Bebeto deixa uma saudade muito grande. Ele foi um dos caras que mais me inspiraram como atleta e treinador", falou ao "SporTV".

Confira a nota oficial do Atlético-MG:

É com muito pesar que informamos o falecimento de Bebeto de Freitas, Diretor de Administração e Controle do Atlético, nesta terça-feira.

Bebeto sofreu uma parada cardíaca, pouco depois de participar de um evento na Cidade do Galo. O Diretor foi atendido prontamente, mas não resistiu.

O clube decretou luto oficial de três dias.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos