Por seleção francesa, carrasco do United recusou defender Tunísia na Copa

Vanderson Pimentel

Do UOL, em São Paulo

  • Jason Cairnduff/Reuters

A vaga para as quartas de final entre Manchester United e Sevilla se encaminhava para ser decidida nos minutos extras, quando o técnico Vincenzo Montella fez uma alteração aos 28 minutos do segundo tempo que mexeu com a história do jogo. Um minuto depois de entrar em campo, Wissam Ben Yedder abriu o placar para equipe andaluz em pleno Old Trafford, e aos 33 minutos, o próprio francês foi o responsável por fazer o segundo gol na vitória do Sevilla por 2 a 1 no jogo de volta da Liga dos Campeões.

O talismã da equipe espanhola tinha uma grande probabilidade de disputar a Copa do Mundo, mas preferiu adiar suas chances em 2018 por ainda sonhar com uma convocação à seleção francesa.

Nascido em 12 de agosto de 1990 em Sarcelles, subúrbio localizado ao norte de Paris, Ben Yedder cresceu entre outros descendentes de países da África do Norte com o mesmo sonho: ser jogador de futebol.

Astro do Leicester foi seu amigo de infância

E inclusive foram nas ruas de Sarcelles que Ben Yedder se tornou amigo de infância de Riyad Mahrez. Mas ao contrário do astro do Leicester, o filho de pais tunisianos chegou a se aventurar inicialmente no futsal, modalidade que inclusive o fez chegar à seleção francesa. Em entrevista ao site da Uefa, o francês afirmou que a experiência nas quadras melhorou sua técnica e o deixou "mais confortável na frente do gol" quando resolveu escolher os gramados para seguir a carreira de atleta no futebol amador.

Carl Recine/Reuters

Sua estreia ocorreu em 2008, atuando pelo UJA Alfortville. Apesar de ter apenas um 1,70 m, Ben Yedder se destacou pela mescla entre velocidade e boa finalização, e acertou sua ida ao Toulouse em 2010, fazendo sua estreia como jogador profissional em 2010, aos 20 anos.

Depois de um começo difícil, o atacante virou titular absoluto da equipe em 2011. Apesar das especulações envolvendo equipes como Olympique de Marselha e times ingleses também pelos jogos feitos na seleção francesa sub-21, Ben Yedder permaneceu no clube do sul da França até junho de 2016. Após marcar 71 gols em 6 anos, o francês acertou sua transferência ao Sevilla por 9 milhões de euros.

Desde a época do Toulouse que as atuações de Ben Yedder chamaram a atenção da Federação Tunisiana de Futebol. Os dirigentes africanos tentaram convencer o atleta desde 2013, que nunca chegou a se naturalizar em definitivo pelo desejo de jogar pela seleção de seu país-natal. Após quatro anos de conversa, os dirigentes da seleção anunciaram às vésperas dos últimos jogos das Eliminatórias da Copa a desistência por tentar a natuarlização de Ben Yedder.

"Um sonho"

Marcelo del Pozo/Reuters

Nem mesmo a forte concorrência com Olivier Giroud, Anthony Martial, Kylian Mbappé, Antoine Griezmann e Alexandre Lacazette fazem Ben Yedder desistir dos Bleus. "O sonho de jogar pela seleção da França faz com que eu me levante todas as manhãs."

Apesar de ser reserva do Sevilla e nunca ter sido convocado por Didier Deschamps, Ben Yedder permanecer esperançoso. Se tornar o herói do Sevilla contra o Manchester United é um recomeço no desejo do atacante de 27 anos.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos