Presidente dá força a técnico e diretor no Coritiba e promete reforços

Napoleão de Almeida

Colaboração para o UOL

  • Reprodução/TV Coxa

    Presidente procurou afastar pressão e garantiu que técnico e diretor seguem nos planos

    Presidente procurou afastar pressão e garantiu que técnico e diretor seguem nos planos

A eliminação na Copa do Brasil não alterou o panorama no futebol do Coritiba para a temporada. Após o empate em 1 a 1 com o Goiás – que havia vencido o jogo de ida, 1 a 0 – o presidente Samir Namur concedeu entrevista coletiva em que deu força à continuidade do técnico Sandro Forner e do gerente de futebol Augusto Oliveira no clube. Ele reforçou que, à despeito da queda na competição nacional e da eliminação no segundo turno no Paranaense, os dois seguem dentro dos planos da diretoria.

"O Sandro foi escolhido como técnico do Coritiba. Definimos um perfil ainda quando estávamos no pleito eleitoral. O trabalho dele na categoria de base e isto é uma novidade no clube. Nosso objetivo era de utilizar e observar a base", disse Namur, "A avaliação é satisfatória. Há uma série de cobranças que são feitas, mas isso é internamente". Namur também saiu em defesa de Oliveira, muito cobrado pelas contratações. 

"A tomada de decisão não é diretoria do diretor de futebol, do Augusto. É dentro do sistema todo. Comissão técnica, observadores, diretor de futebol, mas são decisões coletivas", argumentou, para anunciar que irá trazer reforços: "Sabemos que somente a base teria dificuldades de conseguir o acesso. Mas dentro do planejamento, observando, alguns atletas da base vão nos ajudar e vamos incorporar atletas experientes para nos ajudar no elenco".

"Foi eleito um projeto, foi eleito um plano de metas que deixou muito claro que o projeto é a longo prazo. Isso não é segredo para ninguém. O Coritiba teve nos últimos três anos sete treinadores e cinco diretores de futebol. O que é que o torcedor quer? Que a gente repita a mesma coisa, que gerou um caminhão de dívidas e colocou o clube na segunda divisão?", desabafou Namur.

Namur ainda ponderou a falta que a verba da Copa do Brasil, de R$ 1,8 milhão em caso de classificação, mas ainda assim garantiu que o clube terá orçamento para reforçar a equipe. "Hoje se a classificação viesse teria uma premiação que aumentaria nossas oportunidades no mercado. Existe um planejamento anual na área financeira, e estamos prospectando atletas e vamos sim reforçar o nosso elenco".

O presidente ainda disse que é preciso paciência para que o projeto decole. "O processo é longo. O resultado é a longo prazo. Estamos mudando profissionais, procedimentos, e isto tudo é no longo prazo. Nestes meses utilizamos treze atletas da base, e era um objetivo nosso", comentou Namur.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos