Sacrifício físico e ajuda a Neymar. Quem é o brasileiro mais amado no PSG?

João Henrique Marques

Do UOL, em Paris

  • Loic Venance/AFP

    Marquinhos comemora gol do PSG sobre o Rennes

    Marquinhos comemora gol do PSG sobre o Rennes

Pelo excesso de "mimos" no Paris Saint-Germain, Neymar carrega seus desafetos. O capitão Thiago Silva faz críticas abertas aos companheiros e também não é unanimidade. A dificuldade em comunicação em francês deixa Daniel Alves isolado. No PSG, o brasileiro que destoa do grupo é Marquinhos, o bem quisto pela diretoria, jogadores e torcedores.

Recentemente, ainda em fase de recuperação de lesão na coxa esquerda, o zagueiro aceitou o desafio de enfrentar o Real Madrid na partida de volta das oitavas de final. A atitude foi encarada como um sacrifício pela comissão técnica, muito embora o jogador contasse com aval médico. A proximidade da Copa do Mundo não o fez evitar um risco de agravar o quadro.

Após a eliminação para o Real Madrid, Marquinhos foi o último a deixar o vestiário. Abatido, o jogador teve paciência para atender todos os jornalistas em busca de explicações. A dor era nítida no discurso.

"Nós tentamos, demos o melhor de cada um e perdemos a confiança com o passar do tempo. O Neymar faz falta, claro, mas não podemos explicar uma eliminação através disso. O time é forte o suficiente para dar a volta por cima. Isso é o que vai acontecer", avisou Marquinhos.

A fluência no idioma francês e o bom relacionamento com todos o ajudaram a conquistar um respeito e o tornaram o segundo capitão da equipe. Já são cinco temporadas no PSG e duas renovações de contrato – o vínculo atual termina em 2022.

Titular da seleção brasileira, Marquinhos é considerado pela diretoria do clube o melhor zagueiro do futebol atualmente. Por conta disso, as diversas propostas do Barcelona foram negadas.

O gigantesco moral também foi conquistado pelo profissionalismo demonstrado. Marquinhos tem dieta regrada e passa longe do álcool. Em Paris, vive com a mulher, Carol Cabrino, e com a filha recém-nascida, Maria Eduarda.

A ajuda a Neymar

Uma visita em casa, uma ida ao cinema, um jantar. Marquinhos e Neymar não se desgrudam em Paris. O zagueiro é o mais preocupado do Paris Saint-Germain com a adaptação de Neymar na cidade. A ajuda é prestada com a proximidade e vários programas em grupo.

Para Neymar, Marquinhos também é referência no aprendizado no idioma francês. É o zagueiro que atua como tradutor, sempre o auxiliando com a comunicação na cidade.

Marquinhos e Neymar moram em cidades próximas aos arredores de Paris. Cena comum é ver o zagueiro na casa do camisa 10.

"Especialmente eu peço que ele [Neymar] fique. Neste momento é preciso ter tempo e paciência para ganhar maturidade e para ter maior potência para esses tipos de partida", respondeu Marquinhos às perguntas sobre o futuro de Neymar após a eliminação do PSG na Liga dos Campeões.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos