"Dorival foi o responsável por nos salvar ano passado", diz Rodrigo Caio

José Eduardo Martins

Do UOL, em São Paulo (SP)

  • Rubens Chiri/saopaulofc.net

    Rodrigo Caio marcou o terceiro gol da vitória sobre o CRB na última quarta

    Rodrigo Caio marcou o terceiro gol da vitória sobre o CRB na última quarta

O São Paulo tenta iniciar uma nova era com Diego Aguirre. Mas não vira as costas para o que foi feito por Dorival Júnior, principalmente ao ajudar o clube a evitar o rebaixamento no Campeonato Brasileiro do ano passado. Pelo menos é o que demonstrou Rodrigo Caio, entrevistado no desembarque do Tricolor no Aeroporto de Guarulhos nesta quinta-feira. A delegação retornou de Maceió, onde na quarta bateu o CRB por 3 a 0 e avançou para a quarta fase da Copa do Brasil. 

"Mandei mensagem para o Dorival, agradeci tudo o que fez por nós. Ele foi o grande responsável por fazer a gente sair de uma situação difícil ano passado. Agradeci a ele e a toda comissão, todos grandes profissionais e de ótimo caráter. A gente fica triste com a mudança de treinador, mas entende que no futebol a mudança é necessária em alguns momentos, por mais que a gente não queira", ponderou o zagueiro, autor de um dos gols contra o CRB.

Nas duas últimas partidas, com vitórias sobre Redl Bull Brasil e CRB, o Tricolor foi comandado pelo interino André Jardine, que agora será auxiliar de Diego Aguirre, técnico escolhido pela diretoria para treinar a equipe até o fim do ano. O uruguaio comandará seu primeiro trabalho no CT da Barra Funda nesta sexta-feira, às 15h30. E será o único antes de estrear, às 16h de sábado, contra o São Caetano, no jogo de ida das quartas de final do Campeonato Paulista.

"A gente fica feliz que ele já possa estar conosco e passar o que pensa. O tempo é curto para que ele coloque a forma que ele gosta de jogar. Os dois jogos serviram para entender um pouco, com o Jardine. Espero que a gente esteja bem recuperado e ele possa mostrar o que pensa e quer. E que em campo a gente se ajude. A colaboração, a parceria, vai falar mais que o treinamento, a parte tática", ressaltou.

Rodrigo ainda faz um alerta para que o São Paulo não se acomode agora que parte da torcida foi atendida com a troca de técnico. O zagueiro crê que somente um título poderá mudar essa pressão e que o Paulistão seria o caminho mais próximo para isso. Só que antes de pensar em uma taça é preciso passar pelo São Caetano e seu "espião": Pintado, que era auxiliar do Tricolor até julho do ano passado.

"Pintado nos conhece muito bem, sabe a característica de cada jogador. Tenho certeza que usará isso a favor do time dele. A responsabilidade é totalmente nossa, por ser o time grande. Sem desmerecer o São Caetano. A gente espera ter uma tarde muito feliz, com uma grande partida", projetou.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos