Ex-Galo e Palmeiras surge em vídeo com maços de euros e time é investigado

Marcus Alves

Colaboração para o UOL Esporte, de Lisboa (POR)

O Estoril, time comandado pelo fundo de investimentos Traffic (hoje rebatizado de TFM), vencia o Porto por 1 a 0, em casa, quando a sua torcida teve de ser evacuada de uma de suas arquibancadas pouco após o intervalo do jogo interrompido em 15 de janeiro.

Somente 37 dias depois, em 21 de fevereiro, a partida foi, enfim, concluída e teve o seu segundo tempo disputado, com direito a um atropelo portista e virada de 3 a 1 para se consolidar de vez na liderança da Liga Portuguesa. Ao apito final, o técnico do Estoril, Ivo Vieira, ficou tão revoltado que desabafou em entrevista coletiva e disse que dava dó de ver o seu time em campo.

"Não conseguia dar dois toques na bola", disparou.

O confronto ainda não terminou, no entanto. A Procuradoria-Geral da República confirmou ao UOL Esporte que recebeu denúncia de fraude e corrupção relacionada ao resultado e aguarda análise de órgão competente para se posicionar. Um dos motivos que gerou a suspeita e está sendo examinado é o depósito de 730 mil euros (R$ 2.871 milhões) pelo Porto ao Estoril no intervalo de tempo entre o adiamento do jogo e a sua retomada.

Em nota, o Porto repudiou a investigação e confirmou a transferência do dinheiro para a conta bancária adversária, explicando que se deveu à receita de bilheteria contra o Liverpool, pela Liga dos Campeões, que serviu para saldar dívidas existentes em relação a dois atletas.

Na mesma altura, os Dragões ainda quitaram outras pendências, entre elas, conforme antecipado pela reportagem na coluna De Primeira, 1 milhão de euros (cerca de R$ 4 milhões) que ainda não haviam repassado ao Corinthians pelo zagueiro Felipe.

O Estoril, por sua vez, negou qualquer irregularidade na partida e se colocou à disposição das entidades oficiais para esclarecer qualquer assunto que julguem ser relevantes.

Ex-Galo e Palmeiras denunciado

Para piorar a situação, no começo deste mês, uma nova denúncia surgiu e foi encaminhada para apuração, agora incluindo também o atacante Kleber, ex-Atlético-MG e Palmeiras. De acordo com trecho da mesma a que o UOL Esporte teve acesso, os jogadores do Estoril teriam recebido, segundo ela, "prêmio em dinheiro da derrota com o Porto". Os responsáveis sugerem ter vídeo, fotografias e depoimentos de supostos amigos de Kleber para comprovar.

Naquele mesmo momento, circulou vídeo, através das redes sociais, em que Kleber aparece com diversos maços de dinheiro dentro de um carro e que provocou grande controvérsia no futebol português após viralizar.

Nenhuma das partes confirmou, contudo, se esse seria o vídeo encaminhado para os órgãos públicos e que gerou a suspeita.

O representante do atacante, Meinberg Neto, refutou qualquer envolvimento dele no caso e assegurou que o vídeo não seria nem mesmo atual, mas, sim, de 31 de julho de 2015, quando ele se dirigia para regularizar a sua situação de imposto de renda e pagou à vista mais de 40 mil euros (R$ 157 mil), em espécie, que se encontravam em aberto de sua primeira passagem pelo país. Ex-Porto, ele defendia o Beijing Guoan-CHI naquele ano.

"Essa queixa só pode ser fruto de pessoas mal-intencionadas, que fizeram um aproveitamento totalmente descabido de uma situação que não tem nada a ver. Estão tentando imputar ao jogador um comportamento que visa denegrir a sua imagem", disse.

Na ocasião, lesionado, ele não participou da primeira parte da partida nem tampouco da segunda.

Mesmo desconhecendo a origem da denúncia, Kleber promete apresentar queixa na Justiça por calúnia e difamação que sofreu com o episódio. O jogador de 27 anos balançou as redes seis vezes em 18 jogos nesta temporada.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos