Ex-preferido, Sóbis lida com a reserva, mas segue participativo no Cruzeiro

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Washington Alves/Light Press/Cruzeiro

    Atacante perdeu condição de titular, mas tem aproveitado chances quando entra

    Atacante perdeu condição de titular, mas tem aproveitado chances quando entra

Rafael Sóbis já foi o 'queridinho' de Mano Menezes por muito tempo. Importante no segundo semestre de 2016, o atacante também venceu a concorrência do ano passado com Ramón Ábila e seguiu firme como titular. Mas a história tem sido diferente nos últimos meses e o jogador já não goza mais do mesmo prestígio de outrora. Apesar da perda de espaço, o camisa 7 tem correspondido bem quando exigido. Mesmo saindo do banco, o atacante é hoje o maior garçom do time e vice-artilheiro celeste da temporada.

O início da perda de espaço começou com a chegada de Fred, contratado para ser o titular absoluto no ataque. Neste ano, Sóbis já participou de 9 dos 12 jogos do Cruzeiro, embora tenha começado a maioria das partidas no banco de reservas. Em apenas duas vezes ele esteve entre os onze iniciais, justamente nas partidas que Mano poupou os titulares. Ainda sim, os números são animadores.

Hoje Rafael Sóbis tem três gols marcados, quantia inferior somente ao companheiro Rafinha, que começou o ano de forma espetacular e já acumula cinco tentos. Já nas assistências, ninguém supera o atual reserva, que hoje tem três passes para gol.

No recente tempo em que Sóbis passou a conviver com a reserva, Raniel se tornou seu principal concorrente. Os dois apresentam características distintas dentro de campo e pontos fortes que podem ser utilizados de acordo com o momento. Raniel é quem tem mais cacoete para jogar de centroavante, fato já revelado por Mano. Apesar de não atuar totalmente fixo dentro da área, o jovem se mostra mais à vontade para jogar entre os zagueiros e se aproveitar da boa velocidade para abrir e encontrar espaços. Por outro lado, Sóbis já deixou visível um certo desconforto quando atua como referência. A 'praia' do jogador é fora da grande área, onde prefere participar das trocas de passes e ajudar na construção do jogo.

Washington Alves/Light Press/Cruzeiro

Quando se trata de experiência, Sóbis leva vantagem sobre Raniel, o que pode ser decisivo em torneios importantes como a Libertadores. Na estreia, Mano precisou cortar um atacante do banco de reservas e o escolhido foi Raniel. Porém, o garoto também já mostrou que não se assusta com a pressão, a exemplo do clássico contra o Atlético em que entrou de titular e marcou o gol da vitória.

Para os próximos dias e semanas, a tendência é de que a presença do atacante se torne um pouco menos frequente, seja como titular ou reserva. Isso porque Fred já iniciou os trabalhos de fisioterapia e em breve deverá retornar aos gramados. Na reserva, além de Raniel, Sassá está de volta após mais de cinco meses parado. Correndo por fora, Rafael Marques também segue na briga. Mais atrás, no meio-campo ofensivo, a dificuldade é a mesma. Mano Menezes tem boas opções entre os suplentes como Arrascaeta, Mancuello e o garoto David, que está em fase final de recuperação.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos