TJD aumenta pena a Atletico-PR e Coritiba; times podem cumprir só em 2019

Napoleão de Almeida

Colaboração para o UOL

  • Comunicação CFC

    Atletiba no Couto teve confusão nas arquibancadas: TJD aumentou pena em segunda instância

    Atletiba no Couto teve confusão nas arquibancadas: TJD aumentou pena em segunda instância

O Tribunal de Justiça Desportiva do Paraná foi ainda mais severo com Atlético Paranaense e Coritiba e modificou a pena dada em primeira instância para a dupla, por conta de confusões entre as torcidas no clássico Atletiba no Couto Pereira, aumentando as punições aos dois times, em julgamento em segunda instância.

Em decisão na noite desta quinta-feira, o TJD-PR aumentou a pena do Atlético de dois para quatro jogos com perda de mando de campo, mais multa, e apenou o Coritiba com a perda de dois mandos de campo. Em primeira instância, o Coxa havia sido absolvido da perda de mando, apenado apenas com multa.

O Tribunal chegou a fazer uma proposta de acordo para ambos, com pagamento de multa de cerca de R$ 60 mil para o Atlético e de metade deste valor para o Coritiba, o que foi recusado pelos clubes, que entendem que fizeram o possível para identificar os infratores. O Atlético, em especial, alegou que não tem gerencia de monitoramento sobre o Couto Pereira, estádio do Coritiba, e apresentou uma lista dos compradores dos ingressos de visitantes. O Coxa já havia identificado alguns infratores em sua torcida, mas nenhum dos argumentos convenceu os auditores.

Perda de mandos deve ficar para 2019

Apesar da punição, Atlético e Coritiba tendem a não cumprirem as perdas de mando de campo no Estadual 2018. Os clubes solicitaram a formalização do acórdão da pena, o que só deve acontecer na segunda-feira, apesar da intimação imediata dos clubes. A partir dali, os clubes terão até três dias para recorrerem ao STJD, no Rio de Janeiro, o que não permitirá que o julgamento entre na pauta antes da semana de Páscoa.

Com a Páscoa, as sessões do STJD devem ser transferidas apenas para a primeira semana de Abril. Se o tribunal nacional mantiver a punição, o cumprimento dela se dá em um prazo de 10 dias após o julgamento, prazo previsto em regulamento e exigido pelo Estatuto do Torcedor. Desta forma, se tudo andar da maneira mais rápida possível, o prazo estimado para o início do cumprimento das penas seria após as finais do Estadual.

O Coritiba já é finalista, pois venceu a Taça Dionísio Filho, o primeiro turno do Estadual, e já não tem mais chances de vencer o segundo turno. Já o Atlético lidera seu grupo na Taça Caio Júnior, o segundo turno, e briga por uma vaga na final. As finais, sejam com os dois times classificados ou não, serão nos dias 01 e 08 de Abril, possivelmente após a publicação da sentença no STJD.

As penas então ficariam para o Estadual de 2019 ou ainda convertidas em multas e serviços comunitários. Há ainda a chance de que os clubes consigam liberação no Tribunal para pagar uma eventual pena confirmada no STJD durante a Taça FPF, competição profissional Sub-23 do segundo semestre, e que garante vaga na Série D nacional. O Atlético pretende disputar o torneio com a mesma equipe do Paranaense, enquanto que o Coritiba ainda não sabe se participará. Em 2017, nenhum dos dois esteve na competição.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos