Topo

Futebol


Sem dinheiro, Santos tenta usar Zeca e "4 renegados" para reforçar o time

Ivan Storti/ Santos FC
Zeca pode render, além de dinheiro, atletas para o elenco santista em 2018 Imagem: Ivan Storti/ Santos FC

Samir Carvalho

Do UOL, em Sanos (SP)

2018-03-17T04:00:00

17/03/2018 04h00

O Santos enfrenta sérios problemas financeiros deixados por Modesto Roma e companhia e, por isso, a gestão do presidente José Carlos Peres só contratou três reforços até agora: Eduardo Sasha, Gabigol e Dodô. Por conta disso, o clube paulista aposta que o lateral Zeca, que teve negociação frustrada com o Corinthians nesta semana, seja a “carta na manga” para reforçar o elenco.

A ideia da diretoria santista é receber um montante em dinheiro e mais jogadores para liberar Zeca para um clube brasileiro. Antes do imbróglio com o Corinthians, o Santos havia aberto conversas com um time grande do Brasil envolvendo o lateral campeão olímpico com a seleção brasileira.

No entanto, o caso Zeca e Corinthians esfriou o negócio. Os dirigentes santistas planejam voltar a conversar com este clube, mantido em sigilo na Vila Belmiro.

Além de Zeca, a cúpula alvinegra possui mais “quatro cartas” para reforçar o elenco. Trata-se dos “renegados” de Jair Ventura: o zagueiro Cleber, o volante Leandro Donizete, o meia-atacante Rafael Longuine e o centroavante Rodrigão.

O quarteto está fora dos planos do treinador e deve ser negociado. O problema é que o salário da maioria deles, principalmente Cleber e Leandro Donizete, é considerado alto para o futebol brasileiro, e sempre impedem o acerto com os clubes.

O Santos está disposto a pagar até metade do ordenado do quarteto para que eles joguem em outros times do futebol brasileiro, mesmo assim o clube paulista enfrenta dificuldades para fechar acordos.

Há conversas com clubes de Série A e B do Campeonato Brasileiro pelo quarteto. O desejo da diretoria santista é negociar os quatro com dois clubes no máximo e, assim, receber um jogador de bastante potencial destas equipes em troca.

Zé Rafael, do Bahia, e Richely, do Sport, são exemplos que a diretoria santista cita nos bastidores, mas não há interesses nestes clubes pelos “renegados” de Jair Ventura. Os dirigentes, inclusive, esperam que o treinador escale estes atletas em algumas oportunidades para que desperte o interesse em clubes do Brasil. Nesta semana, Jair inscreveu Leandro Donizete para a fase mata-mata do Paulistão. Ele foi preterido na fase de grupos.

Mais Futebol