Jogador acusa torcedor de injúria racial: "vai comer banana, seu macaco"

Marcello De Vico

Do UOL, em Santos (SP)

  • Arquivo pessoal/Robinho

    Robinho tem 27 anos e já passou pela base do Santos e pelo Bragantino

    Robinho tem 27 anos e já passou pela base do Santos e pelo Bragantino

Mais um caso de injúria racial dentro do futebol foi registrado no último domingo (18), em Rondônia. O alvo da vez foi o atacante Henrique Teixeira, mais conhecido como Robinho e que nasceu na cidade de Bragança Paulista (SP). Hoje no Vilhena, ele acusa um torcedor do time rival, o Vilhenense, de chamá-lo de macaco e mandá-lo comer banana.

O lamentável episódio aconteceu no último domingo (18), após a derrota do Vilhena por 6 a 1 para o Vilhenense em duelo válido pela sexta rodada do Campeonato Rondoniense de 2018. Em entrevista concedida ao UOL Esporte, Robinho, de 27 anos, conta como tudo aconteceu.

"A gente havia perdido o jogo de 6 a 1, eu já tinha tomado banho, estava saindo do estádio com mais dois jogadores e um grupo de torcedores do Vilhenense começou e ofender a gente de longe, ofender nossa família, falando que nosso time era ruim, que a gente não prestava... E a gente só observando. Aí saímos no portão e eles estavam na rua, e continuaram ofendendo. Foi quando a gente começou a debater com eles. Um empurra daqui e outro empurra dali", lembra.

Ele pegou e me chamou de macaco. 'Vai seu macaco, você não tem nem tamanho. Vai comer banana, seu macaco'"

"No meio dessa confusão toda veio um rapaz, do fundo, que nem estava na nossa briga, e começou a discutir comigo. Aí ele pegou e me chamou de macaco. 'Vai seu macaco, você não tem nem tamanho. Vai comer banana, seu macaco'. Aí eu comecei a ofender e a xingar ele também: 'Você tá maluco, cara?'. E a gente começou a se debater, só que eu não cheguei a ver bem o rosto dele", acrescentou o jogador, que ainda chegou a ser ameaçado pelo 'torcedor'.

"Aí eu peguei minhas coisas e ele continuou me ameaçando. Ele disse: 'vou te pegar na sua casa, sei onde você mora'. Aí me pegaram e eu vim embora", conta Robinho, que passou pelas categorias de base do Santos e acumula passagens por Bragantino e São Bento, entre outros.

O torcedor acusado de agressão ainda não foi identificado por Robinho e pelo Vilhena, que auxilia o jogador no caso. "Infelizmente eu não vi o rosto do rapaz. Tenho algumas imagens que filmaram, a briga, mas só aparecem as pessoas apaziguando e no fundo a voz dele 'eu sei onde você mora, vou te pegar', mas não aparece ele me ofendendo, me chamando de macaco. Mas as pessoas do meu lado viram ele me chamar de macaco e mandar eu comer banana", diz.

Não desejo mal a ele. Só quero que ele pare e pense no que ele fez, porque foi um ato covarde"

"O que aconteceu comigo não pode passar em branco. Ele podia estar bêbado, mas não justifica o que ele falou, o que ele fez. As pessoas acham que, por a gente ser jogador, que nosso trabalho é diferente do delas. É um trabalho comum que nem de todo mundo. Eu estava indo para casa. E se minha família estivesse aqui e tivesse visto uma coisa dessa. Como minha mulher e minhas filhas veriam isso? Xingar na hora que está jogando é normal, mas passou das quatro linhas tem que haver respeito. Esse negócio de preconceito tem que parar: racial, sexual. No mundo que vivemos tem que acabar isso. Não desejo mal a ele. Só quero que ele pare e pense no que ele fez, porque foi um ato covarde", desabafou.

Ezio Ricardo Martins
Confusão aconteceu na saída do estádio Portal da Amazônia, em Vilhena (RO)

Vilhena auxilia Robinho para tomar medidas cabíveis

Procurado pelo UOL Esporte, o diretor executivo do Vilhena, Diego Talim, afirmou que o clube já acionou o departamento jurídico para tomar as medidas judiciais cabíveis. Segundo ele, um registro de ocorrência será realizado ao final da tarde desta terça-feira (20).

"Temos um departamento jurídico no Rio que trabalha direto com o STJD e estamos juntando alguns vídeos e áudios de ameaças para fazermos a ocorrência e darmos sequência, não sei se pelo TJD daqui ou pelo STJD. Estamos reunidos para encaminhar isso. Mas o que fica bem claro no vídeo é o torcedor ameaçando o Robinho, dizendo que vai na casa dele. É lamentável isso aí. Engraçado que o jogador não vai no ambiente de ninguém para perturbar", declarou.

Manifestação na próxima rodada

O Vilhena prepara para a próxima rodada do Estadual uma manifestação em conjunto com o Guajará, seu próximo adversário, para demonstrar sua indignação com o que aconteceu. As equipes se enfrentam no próximo sábado (24), no estádio Portal da Amazônia.

"Isso é uma atitude que acaba dando ênfase para o agressor, e não para quem foi agredido, mas estou conversando com a equipe do Guajará e provavelmente vamos entrar todos juntos, de mãos dadas, e a foto do time será de todos juntos para mostrar a indignação de um comportamento idiota desse cara que fez isso", completou Diego Talim.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos