Racha com Atlético-MG fez Fred mudar postura sobre multa de R$ 10 mi

Thiago Fernandes

Do UOL, em Belo Horizonte

  • Divulgação

    Racha entre empresário de Fred e diretoria atleticana distanciou os lados sobre a multa

    Racha entre empresário de Fred e diretoria atleticana distanciou os lados sobre a multa

A defesa de Fred adotou uma nova postura em relação à multa do centroavante ao Atlético-MG. E o motivo é simples. Houve um racha do estafe do centroavante com o clube.

Mesmo depois da troca da Cidade do Galo pelo Cruzeiro, o agente Francis Melo manteve boa relação com o presidente Sérgio Sette Câmara e o diretor de futebol Alexandre Gallo. Eles chegaram a conversar sobre outros assuntos e todos tiveram comportamentos elogiados nos bastidores. Esse bom ambiente, porém, já não é mais o mesmo.

Ao acertar a mudança para a Toca da Raposa II, o empresário fez questão de ressaltar - até de forma pública - que pediria ao novo clube para pagar a multa de R$ 10 milhões ao arquirrival. E de fato o fez. Francis Melo solicitou os valores ao presidente Wagner Pires de Sá e ao vice de futebol Itair Machado..

O problema é que duas atitudes do Atlético incomodaram o estafe do centroavante. A primeira foi o não pagamento de uma dívida de R$ 1,96 milhão. O Galo entende que o atacante o deve e não efetuou o pagamento do débito estabelecido na rescisão. O clube deveria depositar dez parcelas mensais de R$ 196 mil na conta do atleta. Mesmo que o caso fosse tido como sério pelos representantes de Fred, havia quem confiasse em uma solução nos bastidores.

O estopim, no entanto, teoricamente não teve a ver com Fred. Foi o vazamento da negociação por Enderson Moreira, conduzida pelo diretor de futebol Alexandre Gallo e pelo empresário Francis Melo.

O cartola chegou a oferecer cerca de R$ 400 mil mensais para tirar o treinador do América-MG e levá-lo à Cidade do Galo. A intenção era colocá-lo na vaga deixada por Oswaldo de Oliveira. Após receber um sinal positivo do agente, a diretoria do Atlético vazou o teor das conversas na imprensa e revelou que não contaria com o treinador. A mudança de rumo foi conduzida por Alexandre Kalil, prefeito de Belo Horizonte e ex-presidente do Atlético.

Diante de todo este cenário, Francis Melo foi à Europa para negociar a aquisição de um clube português ao lado de Fred, Dani Alves e do empresário Fransérgio - agente do lateral direito do PSG. Irritado com a diretoria do Galo, o empresário arquitetou ao lado de Fernando Moura, advogado de Fred, uma mudança de postura em relação à multa de R$ 10 milhões por conta da assinatura com o Cruzeiro.

Em sua defesa na Câmara Nacional de Resolução de Disputas (CNRD) da CBF, o atacante inicialmente havia adotado uma postura de reconciliação. No entanto, após os problemas com o seu agente, mudou o discurso e trata o valor como ilegal. A intenção é evitar que ele seja pago. O seu advogado se baseia na lei trabalhista e no regulamento desportivo para negar o pagamento do montante.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos