SP desafia vexames recentes em mata-mata para virar sobre o São Caetano

Bruno Grossi

Do UOL, em São Paulo (SP)

  • JOCA DUARTE/PHOTOPRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

    São Caetano levou a melhor no jogo de ida por 1 a 0, no sábado passado

    São Caetano levou a melhor no jogo de ida por 1 a 0, no sábado passado

O São Paulo perdeu o jogo de ida das quartas de final do Campeonato Paulista para o São Caetano por 1 a 0, no último sábado. Assim, precisa ganhar por dois ou mais gols de diferença para ter uma classificação direta no Morumbi, às 21h desta terça-feira. Uma vitória por um gol leva a decisão para os pênaltis. Garantir a vaga na semifinal é visto como obrigação para torcedores, jogadores e dirigentes, principalmente pelas diferenças de investimento, história e técnica em relação ao adversário. Mas o retrospecto recente do Tricolor mostra que atuar nesse cenário se tornou - mais um - problema.

De 2012, ano em que ganhou seu último título (a Copa Sul-Americana) para cá, o São Paulo disputou 29 confrontos eliminatórios, incluindo Paulistão, Copa Libertadores da América, Sul-Americana, Recopa Sul-Americana e Copa do Brasil. Em apenas 14 vezes o Tricolor conseguiu se classificar. Em outras cinco, acabou eliminado por equipes de menor expressão.

A última dessas quedas tratadas como vexames aconteceu ano passado, na primeira fase da Copa Sul-Americana, sob o comando de Rogério Ceni. Depois de empatar sem gols com o modesto Defensa y Justicia na Argentina, o São Paulo decidiu a vaga no Morumbi, mas voltou a empatar, desta vez por 1 a 1, e deu adeus à competição.

Em 2014, essa sina de cair para clubes menores foi inaugurada justamente nas quartas de final do Paulistão, fase em que o Tricolor agora encara o São Caetano. Na ocasião, a vaga na semifinal era decidida em jogo único. E, mesmo atuando no Morumbi, a equipe então treinada por Muricy Ramalho acabou caindo nos pênaltis para o Penapolense. Dois anos depois, de novo nas quartas do Paulistão, outro vexame: o time de Edgardo Bauza foi goleado pelo Osasco Audax, fora de casa, justamente por tido pior campanha que o adversário na primeira fase do Estadual.

Para tornar o histórico ainda mais preocupante, o retrospecto contra o São Caetano em mata-matas é desfavorável. Foram outros dois encontros entre os dois times, com duas classificações do Azulão. Na primeira, em 2004, vitória por 2 a 0 do clube do ABC Paulista no Morumbi, em jogo único nas quartas de final - Muricy treinava o São Caetano e foi campeão do torneio. Já em 2007, Muricy estava no Tricolor e foi eliminado após empatar por 1 a 1 no Pacaembu e ser goleado por 4 a 1 no Morumbi, já na semifinal do Paulistão.

Confira as eliminações recentes do São Paulo para times de menor expressão:

Paulistão 2014
São Paulo 0x0 Penapolense (jogo único - 4x5 nos pênaltis)

Copa do Brasil 2014
Bragantino 1x2 São Paulo
São Paulo 1x3 Bragantino

Paulistão 2016
Osasco Audax 4x1 São Paulo (jogo único)

Copa do Brasil 2016
São Paulo 1x2 Juventude
Juventude 0x1 São Paulo

Copa Sul-Americana 2017
Dfensa y Justicia 0x0 São Paulo
São Paulo 1x1 Defensa y Justicia

FICHA TÉCNICA:
SÃO PAULO X SÃO CAETANO

Local: Morumbi, em São Paulo (SP)
Data/Hora: 20 de março de 2018, às 21h
Árbitro: Salim Fende Chavez
Assistentes: Miguel Cataneo Ribeiro da Costa e Gustavo Rodrigues de Oliveira

SÃO PAULO: Jean, Militão, Arboleda, Bruno Alves e Reinaldo; Jucilei, Petros e Nenê; Marcos Guilherme, Valdivia e Tréllez. Técnico: Diego Aguirre.

SÃO CAETANO: Paes, Alex Reinaldo, Sandoval, Max e Bruno Recife; Vinicius Kiss, Nonato, Ferreira e Chiquinho; Diego Rosa e Ermínio. Técnico: Pintado.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos