Pai de Rodrygo fez golaço em Ceni e desistiu de sonho de enfrentar o filho

Bruno Freitas

Do UOL, em São Paulo

Por muito pouco um sonho da família Batista de Goes não foi viável no futebol. Eric foi pai cedo na vida e tinha a intenção de jogar junto com o filho, Rodrygo, sensação das categorias de base do Santos há algum tempo, agora titular do time profissional. No entanto, à medida que o adolescente começou a crescer dentro do clube, o chefe da casa decidiu que era melhor se aposentar como atleta para acompanhar tudo de perto.

Eric peregrinou por uma série de times do Brasil. O pai do santista Rodrygo foi lateral direito de Oeste, Linense, Mirassol, Criciúma, Ceará, Guarani e outras equipes. O defensor teve alguns momentos de brilho como jogador, mas teve que abandonar os gramados aos 32 anos em nome do suporte ao filho promissor.

Reprodução
Eric Goes, pai do santista Rodrygo, foi jogador do Boa Esporte, em Minas Gerais

"Me programei para jogar mais, sempre me cuidei bastante. Mas tive que fazer a escolha, e escolhi o lado dele, da família. Passar para ele a segurança, conversar sobre tudo o que passei no futebol. Afinal, é um menino no meio de homens", contou Eric em entrevista ao UOL.

"Joguei em lugares um pouco longe de Santos, como Ceará, Criciúma, no Mirassol, tudo para levar o sustento para casa. Mas eu parei e continuei trabalhando. Seria muita responsabilidade deixar isso para um garoto. Passei a trabalhar numa empresa que agencia carreira de atletas (Un1que Football, do agente Nick Arcuri)", acrescentou o ex-jogador, hoje com 33 anos.

Na entrevista, Eric relembrou de gols emblemáticos de sua carreira, contra São Paulo e Santos, e falou da expectativa de acompanhar a primeira temporada do filho de 17 anos como profissional do Santos – já marcada pelo recorde de mais jovem a marcar na Libertadores.  

Jogo pai contra filho não aconteceu

"Era um sonho nosso, estava até programado. Mas esse começo dele foi muito rápido, muito precoce. Eu não conseguiria estar ao lado dele e estar concentrado no jogo. Optei por uma das coisas. Foi por pouco que não aconteceu. Não digo jogar no mesmo time, mas ter jogado contra era possível."

Gols contra São Paulo e Santos

"Joguei na estreia do Rivaldo (pelo São Paulo), isso fica guardado na memória. Participei de acesso do Criciúma à Série A do Brasileiro (2012), fui campeão cearense pelo Ceará (2013). Mas marca ter feito gol no Rogério (em 2011), no Morumbi, que é um campo referência para a gente daqui de São Paulo. Eu sou de Osasco. Fiz um gol de falta contra o Santos também, na Vila Belmiro, em 2014."

Sucesso do filho entre os profissionais

"Está sendo tudo tão bom, ele está tão feliz. O Jair está sendo muito sábio de utilizar ele aos poucos, e ele tem correspondido, com personalidade, com coragem. Para este ano (o objetivo) quem sabe jogar o maior número de jogos possível, quem sabe a titularidade. Ele já realizou o sonho de jogar uma Libertadores, sendo o mais jovem na história de um clube gigante. E ainda na escola. Só temos a agradecer o Santos e agradecer a torcida, que tem abraçado muito o Rodrygo."

Leia mais:

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos