Santos pede "visto médico" para destravar viagem de Bruno Henrique aos EUA

Ricardo Perrone e Samir Carvalho

Do UOL, em Santos (SP)

  • Divulgação

    Atacante sofreu cinco lesões no olho direito no primeiro jogo do Santos em 2018

    Atacante sofreu cinco lesões no olho direito no primeiro jogo do Santos em 2018

A situação do atacante Bruno Henrique, que sofreu cinco lesões no olho direito, segue indefinida no Santos. O novo departamento médico do clube contrariou o prognóstico dos médicos demitidos no mês passado e vetou o retorno do jogador aos gramados. O "novo DM" santista prioriza um tratamento que envolve uma avaliação mais detalhada ao hospital universitário Johns Hopkins, em Baltimore, Maryland, considerado a maior referência mundial em oftalmologia.

A viagem era para ser feita há duas semanas, mas o jogador não conseguiu a retirada do visto. O UOL Esporte apurou que a cúpula santista cansou de esperar a regularização por parte do jogador e pediu uma espécie de "visto médico" para que o atleta possa viajar acompanhado do médico do clube, Carlo Alba.

Neste caso, a avaliação deve ser mais rápida pois, segundo os profissionais do Santos, o visto que precisa conter a autorização de médicos é mais "curto". A previsão é que o jogador fique entre dez e 15 dias nos Estados Unidos. O clube paulista aguarda uma resposta do Consulado Americano para enviar o médico e o atacante. 

"O Bruno Henrique tem uma previsão de fazer um exame nos Estados Unidos, em uma instituição de mais de 100 anos, o mais conhecido no mundo todo. Mas serão só exames. Tratamento nos temos médicos no Brasil inteiro. Mas eles têm equipamentos que não temos aqui. Nós quisemos uma terceira opinião desse instituto que consideramos o mais importante do mundo, mas só para um exame, que é natural", afirmou o presidente José Carlos Peres.

Os novos médicos do Santos têm sido criteriosos e prometem liberar Bruno Henrique somente se tiverem a certeza de que o jogador não corre nenhum risco.

O novo departamento médico do Santos não gostou de ver Bruno Henrique treinando com bola no gramado. Os antigos médicos do clube haviam liberado o jogador para treinamento e sem os óculos de proteção. O fato foi considerado um descaso pelo "novo DM" que voltou a vetar o camisa 11.

Os médicos preferem retardar a volta de Bruno Henrique aos gramados do que correr o risco de a lesão se agravar em caso de uma cabeçada do atleta na bola durante os jogos, por exemplo.

O camisa 11 sofreu cinco lesões no olho direito no dia 17 de janeiro, na vitória santista contra o Linense, na primeira rodada do Campeonato Paulista, e não retornou ao futebol desde então.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos