Herói de vaga inédita do Panamá na Copa diz que se sente estrela de cinema

Do UOL, em São Paulo

  • Urs Flueeler/AP

    O zagueiro Roman Torres treina antes de amistoso do Panamá com a Suíça

    O zagueiro Roman Torres treina antes de amistoso do Panamá com a Suíça

O zagueiro Roman Torres acelerou no contra-ataque e chegou à bola antes dos adversários para acertar um belo chute e fazer 2 a 1 contra a Costa Rica. O gol, marcado nos últimos minutos da partida, garantiu a vaga inédita do Panamá em uma Copa do Mundo e colocou o jogador, em 10 de outubro de 2017, na história do esporte no seu país.

O lance decidiu não só qual seria a última seleção da Concacaf (entidade responsável pelo futebol nas Américas do Norte e Central e no Caribe) classificada ao Mundial, mas mudou a vida de Torres. "Aquele momento significou muito. Foi um ato histórico, algo que estará sempre na minha alma e no meu coração", ele falou, lembrando do acontecimento em entrevista publicada no site da BBC britânica neste sábado (24).

"Foi muito importante para o povo panamenho. Há um bom tempo, estávamos tentando chegar à Copa do Mundo", disse o zagueiro de 32 anos.

Jogador mais longevo da seleção do país, tendo sido convocado pelo menos 100 vezes, Torres já era o mais conhecido entre os futebolistas do país. Após o gol nas eliminatórias, porém, disse que se tornou tão famoso quanto uma estrela de cinema. "As pessoas na rua me param e querem uma foto comigo. Mas isso não me incomoda porque posso dividir essa felicidade com meus companheiros de equipe."

Ídolo entre os rivais

O zagueiro afirmou, na entrevista, que, após a classificação, tem agora a meta de vencer a Inglaterra na Copa. O desejo dele será posto à prova em 24 de junho, quando o Panamá enfrentará a seleção inglesa no estádio Níjni Novgorod. As duas equipes estão no Grupo G, ao lado da Tunísia e da Bélgica.

No país rival, Torres tem um ídolo, o ex-defensor Rio Ferdinand, que defendeu a Inglaterra em três Mundiais (1998, 2002 e 2006) e atuou na maior parte da carreira pelo Manchester United. "Como zagueiro, ele era alguém que realmente me inspirou como jogador. Estava sempre concentrado e atento dentro de campo", declarou o panamenho.

Atualmente no Seattle Sounders, da liga de futebol dos Estados Unidos, Torres disse que um dos seus maiores arrependimentos é nunca ter jogado na Premier League. Na temporada de 2010-2011, ele despertou o interesse de clubes como o Blackpool e o Swansea, mas nenhuma das transferências aconteceu por "problemas financeiros", segundo o zagueiro.

Ele entra em campo pela seleção do Panamá, nesta terça-feira (27), em amistoso fora de casa contra a Suíça. O país europeu será o primeiro rival do Brasil na Copa do Mundo-2018.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

UOL Cursos Online

Todos os cursos