MP investiga denúncia de manipulação de resultados no Paranaense

Napoleão de Almeida

Colaboração para o UOL

  • Site Rio Branco-PR

    Rio Branco em ação pelo Paranaense: investigação no Ministério Público

    Rio Branco em ação pelo Paranaense: investigação no Ministério Público

O Ministério Público do Paraná está investigando uma denúncia de manipulação de resultados no Campeonato Paranaense. A revelação foi feita pelo site "Agora Paraná" neste sábado e tem como personagem central o lateral-esquerdo Thiaguinho, do Rio Branco, acusado pelo próprio presidente do time de Paranaguá, Leandro Ribeiro, de intermediar conversas com atletas do time para a entrega de partidas em favor de apostadores de sites internacionais.

Ribeiro entregou a denúncia ao MP na quinta-feira (22), um dia após o término da participação do Rio Branco no Estadual. Segundo a denúncia, Thiaguinho, que não disputou o segundo turno em virtude de uma contusão, teria sido procurado por um apostador para que conversasse com companheiros de equipe e oferecesse R$ 5 mil por jogador para aceitar que o Rio Branco perdesse suas partidas. A tentativa seria subornar quatro atletas.

Em conversas por WhatsApp, que acabaram vazadas, Thiaguinho admitiu que procurou o atacante Rodrigo Jesus e o goleiro Flay antes da derrota contra o Londrina por 4 a 1, na última quarta-feira (21), pela última rodada da primeira fase do Paranaense, mas os dois teriam negado aceitar o suborno. Jesus foi o autor do único gol do Rio Branco na partida e Flay foi titular do time, após ficar na reserva em boa parte da competição.

UOL Esporte teve acesso à integra de uma conversa em que Thiaguinho revelou que foi procurado por um bicheiro, que seria um apostador cearense, e acabou procurando os dois atletas. "Ele estava perto de mim, junto comigo. Ele foi me falando, 'oferece R$ 5 mil a eles', e eu fui falando. Não passou nem um minuto de conversa, o pessoal falou que não e eu já desliguei", contou, para depois demonstrar arrependimento: "Eu fui muito inocente nessa situação".

O lateral-esquerdo alega ser inocente e que também não teria aceito a proposta, apesar de ter admitido que contactou os atletas. "O bicheiro me procurou e eu não aceitei esse serviço. E ele pediu que eu passasse o número de outra pessoa. Como eu já tinha ido embora, tinha brigado com o pessoal do Rio Branco, eu passei o número do (atacante) Rodrigo Jesus pra ele falar", afirmou, dizendo que ele próprio não participou de esquema algum: "Eu estou machucado, fiquei sem jogar o segundo turno todinho, como eu ia me vender?". Thiaguinho se machucou na semifinal contra o Atlético-PR. Procurado pelo UOL Esporte, os três jogadores envolvidos na denúncia e o presidente do clube não responderam sobre a denúncia. Ouça Thiaguinho contando como se deu a procura para a tentativa de manipulação:

A denúncia feita por Ribeiro também vem em meio a um cenário desfavorável para o presidente do Rio Branco. Dias antes da ida dele ao MP, os jogadores ameaçaram fazer greve na partida contra o Londrina e não viajar para o confronto. Os atletas acusam o presidente de não pagar os salários durante toda a competição, além de um bicho prometido de R$ 25 mil por Ribeiro após o time eliminar o Atlético-PR na semifinal do primeiro turno, em 18 de fevereiro, partida esta em que Thiaguinho se machucou e não voltou mais para defender o time.

Como teria sido a atuação de Thiaguinho na suposta manipulação?

Reprodução

A denúncia feita pelo site "Agora Paraná" publicou imagens de uma conversa entre Thiaguinho, Rodrigo Jesus e Flay em que o lateral-esquerdo seria o intermediário de uma oferta de um apostador para entregar o jogo diante do Londrina. "Um amigo bixeiro (sic) me pediu para falar com quatro jogadores do Rio Branco para abrir o jogo, eu na inocência, sem pensar, fui e liguei para o Rodrigo Jesus", disse Thiaguinho em grupo que criou no WhatsApp para se explicar aos companheiros de equipe.

"Eu perguntei ao Jesus se ele aceitaria receber (R$) 5 mil para abrir o jogo. O Jesus falou que nunca iria fazer isso....Após falar com Rodrigo Jesus, eu pedi para chamar o Flay, pq (porque) o bixeiro (sic) compra 1 goleiro, sempre que ele faz isso. Ele mandou oferecer o msm (mesmo) 5 mil ao Flay e ele disse que não iria abrir", explicou-se o lateral-esquerdo. Segundo o jogador, ele teria sido encontrado pelo apostador após contatos de amigos de infância.

Porém, na mesma conversa revelada pelo jornalista Oswaldo Eustáquio, do "Agora Paraná", o lateral-direito Raul contesta Thiaguinho, afirmando que ele seria conhecido no elenco por fazer apostas antes dos jogos. "Vc (você) que é um cara que aposta sempre e joga! com toda certeza sua ligação não foi na inocência. Ainda mais se tratando de dinheiro". Em conversa com o site que revelou a denúncia, Thiaguinho explicou que jamais se envolveu em um esquema de manipulação.

Thiaguinho, ao Agora Paraná, acusou o Rio Branco de agir de má-fé, disse estar com a consciência tranquila e procurou reiterar sua inôcencia. "Estão agindo de má-fé contra mim, vou provar isso. Não estou nem um pouco preocupado, por tudo que já fiz no futebol, não vou me queimar por essa situação. O problema foi que falei, não poderia ter feito isso", disse.

Reprodução

Em gravações, Rodrigo Jesus confirmou que recebeu a ligação e o pedido para que se entregasse o jogo contra o Londrina mediante o pagamento de R$ 5 mil por atleta, mas que não aceitou a oferta.

"Aconteceu sim, mas eu não aceitei, disse que nem por R$ 1 milhão aceitaria, não era da minha índole. Ele falou que não era a dele também", disse o atacante, em entrevista ao Esporte Espetacular.

Quais jogos estão sob suspeita?

O lateral Thiaguinho indica que a procura teria sido feita antes do jogo contra o Londrina, na última quarta-feira (21). Porém, a queda de rendimento do time de Paranaguá chama a atenção. Após eliminar o Atlético-PR e ser vice-campeão do primeiro turno, o time perdeu quatro jogos no segundo turno (4 a 2 para o Toledo, 4 a 0 para o União, 7 a 1 para o Atlético-PR e 4 a 1 para o Londrina) e apenas uma vitória (3 a 1 diante do Prudentópolis). No primeiro turno, a equipe obteve uma vitória, quatro empates e uma derrota, ficando em segundo lugar no grupo.

Com a queda de rendimento na segunda parte da competição, o Rio Branco chegou ameaçado de rebaixamento na última rodada, mas só não caiu por que o Prudentópolis derrotou o União por 3 a 1. Assim, o time de Paranaguá acabou com dez pontos na soma dos dois turnos, apenas um a mais que o União.

A investigação do MP

O Ministério Público Federal já abriu processo para apurar as responsabilidades. A Federação Paranaense e o Tribunal de Justiça Desportiva do Paraná estiveram fechados no fim de semana, mas o UOL Esporte apurou que a procuradoria do TJD abrirá denúncia contra o Rio Branco já nesta segunda-feira (26).

Procurado pelo UOL Esporte, o ex-técnico da equipe Maurílio preferiu não opinar. "Estou sabendo por você", disse o profissional, que deixou a equipe antes da goleada sofrida diante do Atlético-PR por 7 a 1.

Sites cancelaram apostas durante as partidas

Reprodução
Site de apostas bloqueou apostas sobre jogo do Rio Branco

Diversos sites de apostas cancelaram as apostas que envolviam o Rio Branco já durante as partidas, não disponibilizando mas a possibilidade de aumento de ganhos conforme a diferença de gols no placar apostado. Habitualmente, os sites bloqueiam esse tipo de aposta conforme o volume financeiro aumenta, o que gera suspeita. No segundo turno, o Rio Branco venceu o Prudentópolis por 3 a 1 e perdeu por 4 a 2 para o Toledo, 4 a 0 para o União, 4 a 1 para o Londrina e 7 a 1 para o Atlético. No primeiro, havia empatado com o Coritiba, 1 a 1, com o Atlético, 0 a 0, e vencido o Paraná, 2 a 0.

Nas derrotas do Rio Branco, a aposta simples na vitória do adversário pagava, em média, 1,20 para cada real apostado no Atlético, 1,50 no Londrina, 2,90 para um em favor do União e 4 para um a favor do Toledo. Se a margem de gols apostada for maior que um, o valor sobe exponencialmente.

Receba notícias pelo Facebook Messenger

Quer receber notícias de esporte de graça pelo Facebook Messenger?
Clique aqui e siga as instruções.

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos